Armas / Violência / Pulseira eletrónica / Paredes / violência doméstica / Residência / GNR
Fotografia: GNR

A GNR deteve, na quinta-feira, um jovem de 29 anos no concelho de Paredes por violência doméstica. Segundo uma nota da força policial, o homem vigiava a sua esposa no local de trabalho e chegou a ameaçá-la de morte através do envio de fotografias de armas de fogo.

“Quando a vítima começou a trabalhar num estabelecimento de restauração e bebidas, os comportamentos possessivos e controladores do agressor aumentaram, começando-a a vigiar no local de trabalho e originando diversas desavenças na presença dos dois filhos menores”, relata a Guarda, em comunicado, indicando ainda que o suspeito e a vítima estavam casados há cerca de uma década.

Quando a vítima demonstrou intenções de terminar a relação, o agressor lançou ameaças de morte, enviando-lhe fotografias de armas de fogo. Perante a gravidade dos factos, o suspeito foi detido e presente esta sexta-feira a primeiro interrogatório judicial no Tribunal de Instrução Criminal de Penafiel.

O jovem ficou sujeito a termo de identidade e residência, proibição de se aproximar, permanecer ou frequentar a habitação da ofendida, num raio de 300 metros, proibição de contactar, por qualquer forma ou meio com a vítima, controlado por pulseira eletrónica, proibição de adquirir quaisquer tipo de armas, devendo, em cinco dias, proceder à entrega junto do Órgão de Polícia Criminal de quaisquer armas que possua.

Subscreva a newsletter do Imediato

Assine nossa newsletter por e-mail e obtenha de forma regular a informação atualizada.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *