Circulação proibida no fim-de-semana

António Costa afirmou esta quinta-feira que o atual confinamento, em vigor desde 15 de janeiro, vai ser mantido “seguramente” até ao final do mês de março. As declarações aconteceram depois de uma reunião do Conselho de Ministros.

Contudo, o primeiro-ministro admitiu que as medidas restritivas aplicadas estão a “produzir resultados”, sendo que o número de novos casos tem vindo a cair e, consequentemente, o índice de transmissibilidade (R), que atualmente ronda os 0,77.

Ainda assim, para o primeiro-ministro, “o número de internamentos ainda é muito alto” e a situação em UCI “ainda é grave”.

“Não nos podemos conformar com os números que ainda temos. São absolutamente inaceitáveis. Não é momento para falar em desconfinamentos”, afirmou o governante, em conferência de imprensa.

Algo certo é que o processo de desconfinamento vai acontecer de forma gradual, à semelhança do que ocorreu em maio do ano passado. Assim, António Costa deixou já o aviso de que “a Páscoa não será a Páscoa que nós conhecemos”, ainda que considere prematuro falar das eventuais restrições que vigorarão.

Reveja as declarações do primeiro-ministro.

Subscreva a newsletter do Imediato

Assine nossa newsletter por e-mail e obtenha de forma regular a informação atualizada.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *