Frio
Fotografia: Câmara Municipal de Paços de Ferreira

A Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) adiantou, esta sexta-feira, que, de acordo com dados do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), prevê-se a continuação de “condições meteorológicas adversas” até segunda-feira.

Em comunicado, é explicado que, durante o fim-de-semana, é expectável a continuação de de tempo frio, vento forte no litoral e terras altas, formação de gelo ou geada, em especial no interior, e precipitação na região Sul e queda de neve a cotas baixas.

Para a ANEPC, os efeitos adversos do frio vão além do “desconforto térmico elevado”. Estão previstas intoxicações por inalação de gases e incêndios em habitações devido a inadequada ventilação com lareiras e braseiras ou de avarias em circuitos elétricos. A formação de gelo e queda de neve nas estradas também podem trazer perigos para os automobilistas.

Quais são as recomendações da Proteção Civil para o frio?

Assim, a ANEPC deixou, em comunicado, uma série de medidas preventivas para a proteção contra o frio a nível individual:

  • Evitar a exposição prolongada ao frio e às mudanças bruscas de temperatura;
  • Manter o corpo quente, através do uso de várias camadas de roupa, folgada e adaptada à temperatura ambiente e à proteção das extremidades do corpo.
    • “Especial atenção” com a proteção em termos de vestuário por parte de trabalhadores que exerçam a sua atividade
  • Ingestão de sopas e bebidas quentes, evitando o álcool que proporciona uma falsa sensação de calor;
  • Acautelar a prática de atividade física no exterior, prestando atenção às condições do piso para evitar quedas;
  • Prestar atenção aos grupos mais vulneráveis (crianças nos primeiros anos de vida, doentes crónicos, pessoas idosas ou em condição de maior isolamento, trabalhadores que exerçam atividade no exterior e pessoas sem abrigo).

E a nível de proteção coletiva:

  • Especial atenção aos aquecimentos com combustão (ex.: braseiras e lareiras), que podem causar intoxicação devido à acumulação de monóxido de carbono e levar à morte;
  • Assegurar uma adequada ventilação das habitações, quando não for possível evitar o uso de braseiras ou lareiras;
  • Evitar o uso de dispositivos de aquecimento durante o sono, desligando sempre quaisquer aparelhos antes de se deitar;
  • Ter em atenção a condução em locais onde se forme gelo na estrada, adotando uma condução defensiva;
  • Estar atento às informações da meteorologia e às indicações da Proteção Civil e Forças de Segurança.

Subscreva a newsletter do Imediato

Assine nossa newsletter por e-mail e obtenha de forma regular a informação atualizada.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *