Norte 2030 inclui "ponderação da pertinência" da linha ferroviária do Vale do Sousa
Fotografia: Câmara Municipal de Paços de Ferreira

Entre quase 95 milhões de euros destinados à ferrovia, o programa operacional regional Norte 2030, colocado esta sexta-feira em consulta pública, lista a “ponderação da pertinência de expansão e reforço da rede, nomeadamente, a construção de uma nova linha ferroviária no Vale do Sousa”.

O documento divulgado esta sexta-feira pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDR-N) menciona que, dos 3,4 mil milhões de euros destinados à região nortenha do país, a mobilidade urbana detém 45,6 milhões de euros e a ferrovia 94,8 milhões.

Para a ferrovia, está prevista uma série de ações na região nortenha, desde estudos e projetos técnicos e de engenharia à modernização e eletrificação de linhas e troços de linhas ou construção e requalificação de troços e variantes.

Além de “intervenções na Linha do Douro, Marco-Régua e Régua-Pocinho, na Linha do Vouga”, o programa operacional apresentado inclui a “ponderação da pertinência de expansão e reforço da rede, nomeadamente, a construção de uma nova linha ferroviária no Vale do Sousa”.

O relatório descreve o Tâmega e Sousa como um subsistema caracterizado pela “heterogeneidade interna”, que está bem patente no “dualismo existente entre a realidade (mais) industrial do (Vale do) Sousa e a realidade (mais) rural do (Baixo) Tâmega”.

Estudo prevê duas estações em Paços de Ferreira

Recorde-se que, em agosto do ano passado, foi assinado um acordo de colaboração com vista à avaliação preliminar da viabilidade da construção de uma solução ferroviária entre Valongo e Felgueiras, passando ainda pelos concelhos de Paços de Ferreira, Paredes e Lousada – a chamada linha do Vale do Sousa.

O documento foi assinado pelos municípios de Paços de Ferreira, Valongo, Paredes, Lousada e Felgueiras, a Comunidade Intermunicipal (CIM) do Tâmega e Sousa, a Área Metropolitana do Porto (AMP) e a Infraestruturas de Portugal.

Três meses depois, em outubro, uma equipa multidisciplinar constituída por representantes das entidades intermunicipais (CIM e AMP), Câmaras Municipais e Infraestruturas de Portugal, visitou o concelho “com o objetivo de analisar os impactos inerentes à construção da linha férrea do Vale do Sousa”.

Segundo um comunicado da Câmara Municipal de Paços de Ferreira enviado à data, o estudo desenvolvido para o traçado da Linha do Vale do Sousa prevê a instalação de duas estações no concelho, cujas possíveis localizações foram também analisadas.

Vontade de ligar Felgueiras com a ferrovia

Também no ano passado, o projeto da Linha do Vale do Sousa foi mencionado na sessão de apresentação do Plano Ferroviário Nacional, projeto que define a estratégia do Governo nos próximos anos. Um dos principais objetivos do executivo é ligar com a ferrovia todas as capitais de distrito do país (faltam apenas Viseu, Vila Real e Bragança), assim como as cidades com mais de 20 mil habitantes (Felgueiras, Loulé e Quarteira).

Foi precisamente a apresentar o objetivo de fazer o comboio chegar a Felgueiras que o coordenador do grupo de trabalho do Plano Ferroviário Nacional, Frederico Francisco, referiu a linha ferroviária que está a ser estudada para a região do Vale do Sousa.

“A solução para criar uma ligação ferroviária a Felgueiras já está a ser estudada, que é a Linha do Vale do Sousa”, referiu o coordenador do projeto durante a sua apresentação.

Subscreva a newsletter do Imediato

Assine nossa newsletter por e-mail e obtenha de forma regular a informação atualizada.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.