Hora do Planeta

É já este sábado, das 20:30 às 21:30, a Hora do Planeta. No total, vão ser mais de 180 países dos quatro cantos do planeta e milhões de pessoas a apagarem as luzes das suas casas numa ação simbólica pela preservação do planeta e “alertando assim para a urgência de estratégias que combatam as alterações climáticas”.

Em Portugal, já mais de 130 municípios portugueses aderiram a compromissos de sustentabilidade – entre os quais Paços de Ferreira, Penafiel e Paredes – e vão apagar simbolicamente as luzes de monumentos durante uma hora, de acordo com um comunicado da Associação Natureza Portugal (ANP), que trabalha em conjunto com a World Wide Fund for Nature.

Em Paredes, vão ser desativadas as iluminações dos Paços do Concelho, da Biblioteca Municipal e da Casa da Cultura. A Junta de Freguesia de Louredo também vai desligar as luzes do Pelourinho, da Forca e da Igreja de São Cristóvão. Já em Penafiel vão ser apagadas as luzes do Santuário Nossa Senhora da Piedade e Santos Passos (Igreja do Sameiro) e em Paços de Ferreira os Paços do Concelho vão ficar “às escuras”.

Por todo o mundo, centenas de ações vão marcar a Hora do Planeta, sendo que, em Portugal, o momento vai ser assinalado com um talk show digital da autoria de Leonor Poeiras, transmitido em direto nas redes sociais da ANP|WWF, que vai abordar o tema da Água e Alterações Climáticas.

Também a Câmara Municipal de Paços de Ferreira vai realizar o webinar “Água e as Alterações Climáticas”, , no âmbito da Hora do Planeta, que vai contar com a participação o autarca, Humberto Brito, o escritor Valter Hugo Mãe, a bióloga marinha Beatriz Vinha, a presidente do Ocean Hub Portugal, Eugénia Barroca, e o estudante Pedro Vasconcelos.

Citada em comunicado, a diretora executiva da ANP destacou o facto de esta ser a 15ª edição da Hora do Planeta é a “prova de que cidadãos em todas as partes do mundo se podem unir na defesa de uma causa comum, como é a defesa do planeta”.

“Estamos cada vez mais próximos de um ponto sem retorno e a perda de biodiversidade acontece a um ritmo galopante. Hoje, mais do que nunca, é necessário que todos nos unamos no combate às alterações climáticas, e a água é uma das nossas maiores preocupações”, lê-se na nota. Assista ao vídeo da iniciativa.

Subscreva a newsletter do Imediato

Assine nossa newsletter por e-mail e obtenha de forma regular a informação atualizada.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.