Autotestes à covid-19 / Portugal
Fotografia: Direitos Reservados

A situação “tem-se vindo a deteriorar” e Portugal “está longe da zona verde”. Esta quinta-feira, no final de uma reunião do Conselho de Ministros, a ministra da Presidência e da Modernização Administrativa, Mariana Vieira da Silva, anunciou aos jornalistas que os indicadores utilizados para acompanhar a situação epidemiológica no país, a incidência cumulativa e o R(t) têm vindo a aumentar.

“A situação epidemiológica tem-se vindo a deteriorar. Uma incidência de 1,5 e um R(t) de 1,13″, afirmou a ministra em conferência de imprensa, reforçando que os valores atingidos significam que o país não deverá avançar, como previsto, para uma nova fase de desconfinamento a partir de 28 de junho.

Em Portugal, o número de concelhos em estado de “alerta” – com uma incidência superior a 120 casos de covid-19 por 100 mil habitantes – também aumentou, são agora 20, sendo que outros nove vão recuar no processo de desconfinamento.

Na Área Metropolitana, a área mais crítica no país, o Governo determinou a proibição da circulação para fora ou para dentro durante o fim de semana, a partir das 15 horas de sexta-feira.

Contudo, nenhum município do Vale do Sousa foi mencionado por Mariana Vieira da Silva, continuando a região, assim, com incidências cumulativas inferiores a 120 casos de covid-19 por 100 mil habitantes.

Acompanhe em direto a conferência de imprensa do Conselho de Ministros.

Subscreva a newsletter do Imediato

Assine nossa newsletter por e-mail e obtenha de forma regular a informação atualizada.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *