Morte / Agredir / GNR / Penafiel /violência doméstica / pulseira eletrónica
Fotografia: Guarda Nacional Republicana

A GNR capturou, na quarta-feira, um homem de 47 anos no concelho de Penafiel por violência doméstica. Durante seis anos, o suspeito agrediu e ameaçou de morte a sua ex-companheira e mesmo depois do fim da relação “começou a controlar os movimentos da vítima”.

Em comunicado, a força policial informou que “no âmbito de uma investigação de violência doméstica, os militares da Guarda apuraram que o suspeito, de forma reiterada, injuriou e ameaçou de morte a vítima, sua ex-companheira de 43 anos, durante os seis anos de relacionamento que manteve com esta”.

Com medo de que as ameaças se tornassem realidade, a vítima acabou por abandonar a residência que partilhavam, juntamente com o filho de ambos, com cinco anos de idade.

Contudo, o agressor “não aceitou os factos”, relatou a GNR, começando a controlar os movimentos da vítima, passando a deslocar-se à habitação onde atualmente reside, dirigindo-lhe novas ameaças de morte com recurso a uma arma de fogo, o que originou a sua detenção, através do Núcleo de Investigação e Apoio a Vítimas Específicas (NIAVE) de Penafiel.

O homem foi presente a primeiro interrogatório judicial esta quinta-feira no Tribunal de Instrução Criminal de Penafiel, onde lhe foram aplicadas as medidas de coação de proibição de contactar com a vítima por qualquer meio ou forma e de permanecer ou frequentar a habitação da mesma.

Subscreva a newsletter do Imediato

Assine nossa newsletter por e-mail e obtenha de forma regular a informação atualizada.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *