Autor de: "Eleito" "56" "Amarante" "Placa" "Fechado" "Crianças" "Radiante"; Pingo-Doce" "Obrigado" "Abragão"; "Droga", "Ciclistas"; "Calçada", “Isto é próprio de um país saloio(…)”,"Green” blá, blá, blá. “Clean”, blá, blá. “Healthy”, Blá blá, blá blá…

Já assobiamos e “pateamos” a utilização daquele espaço onde está implantado o Pingo-Doce… Agora damos parabéns. Não são uns grandes parabéns… mas, mesmo assim, parabéns. Diminuíram, mesmo que de forma pouco significativa, a impermeabilização do solo envolvente do edifício e plantaram umas árvores. Redução da impermeabilização – Parabéns. Plantação de árvores (mesmo que poucas) – Parabéns! Parabéns e obrigado em nome dos nossos filhos e netos. Obrigado em nome de um futuro não tão desastroso como desde já se adivinha.

Os ocupantes anteriores… penso que ainda Feira-Nova, abateram, sem dó nem piedade, as árvores que havia naquele enorme parque de estacionamento. E o Município nada teve a dizer… pelos vistos nada teve a exigir quando licenciou a construção do imenso edifício com o respetivo espaço para parqueamento, atapetado com alcatrão, como deve ser, sim senhor!…

O Lidl… E andamos por aí de supermercado em supermercado… também se foi livrando das árvores que inicialmente plantou. Belos pés de “Pilriteiros” (Crataegus monogyna), de flor cor-de-rosa, os mais raros. E sobraram os cobertos de lona para que ninguém, nem os delicados carros, se molhem.

No Continente, em Paredes, foi uma razia na vasteza de choupos (penso que eram choupos)… e lá vieram os (aí que lindos) cobertos de lona… No Continente em Penafiel nem se deram ao trabalho… foi um “bota” alcatrão para aí! E claro, o indispensáveis toldos…

O “mais bom que todos os outros” Mercadona também não mostrou preocupação de maior com os benefícios da arborização! Deixa para lá… ninguém, acham eles, vai deixar de lá ir porque “se estiveram nas tintas” para o coberto vegetal… mas, mesmo que muito lentamente, está a crescer o número daqueles que não assobiam para o ar quando se fala do futuro de filhos e netos.

A generalidade ou abateu, ou não plantou qualquer árvore… limitando-se a alcatroar grandes superfícies… por isso os nossos parabéns para o Pingo-Doce.

O Mini-Preço também merece parabéns… lá foi encontrando algum compromisso entre árvores e lonas. Mas não dispensou uma boa área de impermeabilização pelo derivado de petróleo que dá pelo nome de alcatrão.

Para não variar temos a registar que o Município não impôs qualquer condição em termos de impermeabilização de solos… Se assim não fosse, muito nos espantaríamos.

Na Praça do Município “caiu”, vai já para bastante tempo, uma das icónicas tílias… recentemente “caiu” outra… e já lá vão duas… são menos duas… mais dia, menos dia, lá “cairá” outra até à vitória final em que a Praça do Município já não terá mais dessas coisas a que uns chamam de árvores e outros chamam coisas que não gostaremos de iniciar.

Ali, mais ou menos, a meio da Avenida Sacadura Cabral as tílias caíram uma após outra… sobra uma. Para quando a sua remoção Senhor Presidente?

E é assim… as árvores, com o seu contributo positivo para a vida dos nossos filhos e netos, não são amadas pela grandes superfícies e supermercados e estão na mira da moto-serra dos serviços municipais.

É a Bida!… Melhor para uns que para outros… mas, no fim, feitas as contas, tudo é da responsabilidade de cada um e de todos nós… É tudo uma questão de opções… O hipermercado onde vou/vamos às compras… O Partido (ou coligação) onde voto/votamos…

Leia mais artigos na página de opinião do IMEDIATO.

Subscreva a newsletter do Imediato

Assine nossa newsletter por e-mail e obtenha de forma regular a informação atualizada.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.