Juventude Pacense
Fotografia: CDC Juventude Pacense

O Clube Desportivo e Cultural (CDC) Juventude Pacense comemora esta quinta-feira o seu 49º aniversário. A efeméride foi assinalada de forma simbólica, com o hasteamento da bandeira no Pavilhão Municipal de Paços de Ferreira e uma romagem ao cemitério, de forma a homenagear dirigentes, atletas e sócios já falecidos.

Ao IMEDIATO, o presidente do clube, Mário Almeida, contou que, devido à pandemia, não foi possível celebrar a habitual missa ou realizar “a tão desejada festa” com os cerca de 700 atletas defendem o emblema verde e amarelo em cinco modalidades: hóquei em patins, patinagem artística, ténis, voleibol e basquetebol.

Contudo, com mais um aniversário volvido, o dirigente garantiu que o clube vai manter os seus dois principais pontos distintivos: a formação de jovens atletas e a aposta em modalidades “incaracterísticas” no concelho de Paços de Ferreira e na própria região do Vale do Sousa.

“Penso que aquilo que distingue o Juventude Pacense é o facto de não ser um clube centralizado, somos ecléticos e apostamos em modalidades de certa forma ‘incaracterísticas’ no concelho. Temos também uma forte vertente formadora e queremos continuar a formar jovens através do desporto, porque é uma ferramenta importante que lhes dá aptidões importantes para o futuro”, defendeu o dirigente.

Espaço de treino é a maior dificuldade para o Juventude Pacense

Aos olhos de Mário Almeida, o clube teria potencial para atrair ainda mais atletas caso possuísse infraestruturas maiores, nomeadamente a nível de salas de treino para os escalões das cinco modalidades existentes.

“Há modalidades como o ténis que teriam uma grande capacidade de crescimento se tivéssemos melhores condições. A nossa atual dimensão já exige que muitas vezes tenhamos de encurtar treinos para permitir que todas as equipas das diferentes modalidades consigam treinar”, relatou ao IMEDIATO.

Ainda assim, o “ano atípico” como 2020, que parou durante meses a atividade dos escalões de formação e tem vindo a atrasar as competições seniores, não tem vindo a conseguir desvincular os atletas do clube pacense, tendo-se apenas notado algumas “desistências residuais” nos últimos meses.

Contudo, já se avista o regresso de treinos tanto para os seniores como em formação. Mário Almeida adiantou que, no clube, os treinos de modalidades de baixo risco vão arrancar já na segunda-feira, no seguimento da “luz verde” do Governo no plano de desconfinamento apresentado em março.

“A partir de dia 19 esperamos que regresse tudo a uma ‘normalidade’ e que as competições voltem”, rematou o presidente do Juventude Pacense.

Subscreva a newsletter do Imediato

Assine nossa newsletter por e-mail e obtenha de forma regular a informação atualizada.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.