O Ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, adiantou esta terça-feira que o Governo está a planear que o próximo ano letivo se inicie entre 14 e 17 de setembro, e que “já seja possível o ensino presencial“.

Em visita a uma escola de Odivelas, com o primeiro ministro, António Costa, o ministro com a pasta da Educação garantiu que o Governo está a trabalhar “para que em setembro possa ser possível o ensino presencial e que o próximo ano letivo comece entre 14 e 17 de setembro”.

Segundo o mesmo, as cinco primeiras semanas do ano letivo 2020/2021 vão ser recuperação, já havendo um conjunto de matérias escolhidas para fazer o que não foi possível neste ano letivo.

“Queremos que o próximo ano letivo se inicie entre 14 e 17 de setembro para que as comunidades educativas tenham tempo de se preparar. Temos de nos lembrar que a segunda fase de exames vai acontecer atipicamente na primeira semana de setembro”, discursou.

E, o ministro adiantou ainda que esta semana vai haver diálogo entre o Governo com os “diversos atores da educação, organizações que representam os trabalhadores, associações de diretores, confederações de pais”.