Estrutura de Apoio de Retaguarda

Desde a sua inauguração, há cerca de dois meses, a Estrutura de Apoio de Retaguarda de Paços de Ferreira recebeu 30 utentes, que ficam internados, em média, durante 14 dias. Atualmente, a taxa de ocupação da estrutura de retaguarda ronda os 31%, com nove utentes.

Ao IMEDIATO, a Câmara Municipal de Paços de Ferreira, que disponibilizou o antigo hospital da Santa Casa da Misericórdia durante a segunda vaga da pandemia, informou que foi atingido um pico de 85% de ocupação da estrutura de retaguarda no mês de dezembro.

Contudo, numa fase em que o número de novos casos positivos e de internamentos por covid-19 atingem valores preocupantes, a autarquia adiantou que é possível aumentar a capacidade da estrutura de retaguarda, atualmente com 29 vagas.

“Se a situação o exigir, pode ainda criar mais 20 vagas, no edifício anexo da antiga maternidade, completando desta forma um total de 49 vagas disponíveis“, informou a autarquia.

Segundo a mesma fonte, as 29 vagas atuais são divididas por nível de mobilidade e risco associado de queda, com 19 para utentes dependentes e dez para utentes autónomos, que podem também ser convertidas conforme a necessidade de admissão.

Os utentes têm vindo a ser encaminhados para a estrutura de retaguarda através de uma subcomissão de especialidade da Comissão Distrital de Proteção Civil do Porto, provenientes de estruturas como ERPI’s (Estruturas Residenciais para Pessoas Idosas) e lares ilegais com surtos ativos de covid-19.

Também têm vindo a ser recebidos na unidade utentes internados em unidades hospitalares do distrito e que não necessitem de cuidados de saúde complexos, adicionou a autarquia, em resposta ao IMEDIATO.

Subscreva a newsletter do Imediato

Assine nossa newsletter por e-mail e obtenha de forma regular a informação atualizada.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *