Desconfinamento / Covid-19
Ministra do Estado e da Presidência. Fotografia: DR

O concelho de Castelo de Paiva, que era o único da região do Vale do Sousa com incidências cumulativas de covid-19 superiores a 120 casos positivos por 100 mil habitantes, saiu esta quinta-feira da lista de “alerta” do Governo, afirmou a ministra da Presidência, Mariana Vieira da Silva, após reunião do Conselho de Ministros.

Aos jornalistas, foi reportado que agora integram o grupo de risco os municípios de Tavira, Vila do Bispo, Vila Nova de Paiva, Chamusca, Lisboa, Salvaterra de Magos e Vale de Cambra. Outros cinco concelhos saíram da lista – Albufeira, Fafe, Oliveira do Hospital, Lagoa, Lamego e Santa Comba Dão.

Ainda que de uma forma geral o país esteja, aos olhos da ministra, com “baixa incidência” (54,4 casos de covid-19 por 100 mil habitantes), alguns concelhos vão recuar no processo de desconfinamento: Arganil, para as medidas de 5 de abril, Golegã para as medidas de 19 de abril, enquanto Montalegre e Odemira vão também continuar na penúltima etapa do processo.

“Estamos numa zona de transição entre a zona verde e amarela da matriz de risco e onde o risco é mais significativo do que era há duas semanas. Por isso é necessário, apesar de continuarmos numa zona de baixa incidência, tomar precauções”, disse a ministra, depois de uma reunião do Conselho de Ministros.

Mariana Vieira da Silva adiantou ainda que a situação de calamidade foi estendida até às 23h59 de 13 de junho, deixando a garantia de que o processo de vacinação contra a covid-19 será “acelerado” em todo o país.

Reveja a conferência de imprensa.

Subscreva a newsletter do Imediato

Assine nossa newsletter por e-mail e obtenha de forma regular a informação atualizada.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *