Covid-19 / Paredes / Paços de Ferreira
Fotografia: Direitos Reservados

O relatório epidemiológico da Direção Geral da Saúde (DGS) desta sexta-feira traz indícios de mudança na situação pandémica na região do Vale do Sousa. Depois de semanas em que os valores da incidência cumulativa de covid-19 a 14 dias (casos positivos por cada 100 mil habitantes) não paravam de aumentar, de 22 de julho a 4 de agosto verificou-se uma inversão.

Segundo os dados avançados pelo boletim, que semanalmente traz informação a nível concelhio, em toda a região do Vale do Sousa (Castelo de Paiva, Felgueiras, Lousada, Paços de Ferreira, Paredes e Penafiel) registaram-se diminuições no indicador previamente usado para determinar o sucesso do processo de desconfinamento, antes da implementação do novo plano de “libertação” do Governo.

Contudo, ainda que em média o número de novos casos positivos por 100 mil habitantes tenha caído 26% na região comparativamente aos últimos dados divulgados, relativos ao período de 15 a 28 de julho, a maioria dos concelhos analisados continua com valores superiores a 240, o que os colocaria, à luz dos critérios anteriormente usados pelas autoridades de saúde, na lista de risco “muito elevado”.

Consulte a tabela e saiba mais sobre a situação epidemiológica do seu concelho.

Incidência cumulativa (casos de covid-19 por 100 mil habitantes) no Vale do Sousa*:

Concelho Incidência de 15/07 a 28/07 Incidência de 22/07 a 04/08 Diferença (%)
Castelo de Paiva 261 209 -19,92%
Felgueiras 682 463 -32,11%
Lousada 827 593 -28,30%
Paços de Ferreira 536 318 -41,05%
Paredes 550 435 -20,91%
Penafiel 448 428 -4,46%
Vale do Sousa 550,67 407,67 -25,97%

*Dados do boletim epidemiológico da Direção Geral da saúde de 06/08.

Subscreva a newsletter do Imediato

Assine nossa newsletter por e-mail e obtenha de forma regular a informação atualizada.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *