Violência doméstica
Fotografia: CIM do Tâmega e Sousa

Realizou-se em Penafiel, esta semana, a primeira reunião da Comissão Técnica de Acompanhamento do Protocolo de Territorialização da Rede Nacional de Apoio às Vítimas de Violência Doméstica, que junta 40 entidades da região do Vale do Sousa.

Segundo a Comunidade Intermunicipal (CIM) do Tâmega e Sousa, durante a sessão foi feito um ponto da situação do trabalho realizado desde a constituição da Rede Intermunicipal e Integrada de Apoio à Vítima, que agrega 11 estruturas de atendimento e apoio às vítimas de violência doméstica nos concelhos da região.

Procurou-se “auscultar as entidades locais, regionais e nacionais com vasta experiência na temática da violência contra as mulheres e a violência doméstica relativamente ao plano de ação para 2022”, indica a nota.

A reunião incluiu a participação da CIM do Tâmega e Sousa e os 11 Municípios que a integram, 27 organismos da administração pública das áreas da educação, emprego, forças de segurança, justiça, saúde e segurança social e uma organização não-governamental. A reunião foi presidida pelo vice-presidente da Comissão para a Cidadania e a Igualdade de Género, Manuel Albano.

Esta é a primeira rede intermunicipal a ser constituída no país, que, além de apoio social, psicológico e jurídico às vítimas, faz ainda a articulação com as restantes estruturas e respostas da Rede Nacional de Apoio às Vítimas de Violência Doméstica, “tendo em vista uma maior proximidade e eficácia da intervenção”.

Subscreva a newsletter do Imediato

Assine nossa newsletter por e-mail e obtenha de forma regular a informação atualizada.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *