outros / Saudades / Férias / Exames / reconhecimento / Beijo / Estudante / Ser / Relação / Mudança / Vida /Ano Novo / Tempo / Coaching / Preguiça / Coaching…para quê? - Poupa / Saber Viver

Alguns animais evidenciam gestos semelhantes ao beijo, manifestando entre eles apreço e carinho, quer roçando seus narizes, seus bicos, antenas ou umas lambidelas. O beijo, no ser humano, é uma manifestação universal e um ato de todos os tempos. Tendo em conta a tese de doutoramento de Germano Monteiro, “ O Beijo é o contacto dos lábios de um indivíduo com qualquer região do corpo de outro indivíduo, acompanhado, para ambos eles, de um certo número de sensações e sentimentos.”

Ao longo dos tempos, perante diversificadas culturas/religiões, sempre ocorreram inúmeros beijos, embora distintos na sua simbologia, desde fraterno, social, saudação, submisso, adoração, grato, amoroso…ao falso! Sabe-se hoje, pela filematologia, que a prática de um beijo autêntico, sentido, apresenta inúmeros benefícios.

Logo na infância, um beijo dado pela mãe na criança ativa zonas cerebrais que levam à sensação de bem-estar, segurança, carinho, reduzindo assim o medo, decorrente dos neurotransmissores libertados. Entre adultos, algo idêntico ocorre durante um beijo, com a libertação de oxitocina, noradrenalina, dopamina e serotonina neurotransmissores associados ao bem-estar, felicidade, amor e apego. Alegadamente até poderá combater a depressão com a diminuição da produção de cortisol. Num beijo amoroso, não esquecer que lábios e língua são órgãos de extrema sensibilidade, o que poderá mesmo contribuir para a melhoria do sistema imunológico.

O ser humano é absolutamente fantástico, dotado de tantas habilidades, que é capaz de se utilizar de comportamentos aparentemente positivos, como o de beijar, mas de forma artificial, falsa ou interesseira. Obviamente que tal ato é sentido “subliminarmente” por quem é beijado e, claro, em vez que reforçar as relações interpessoais vai causar aversão e distanciamento entre os envolvidos. Quando um qualquer ato humano não for autêntico, sincero, ético irá estar sempre envolvido na emoção/sentimento “negativo” resultando, mais cedo ou mais tarde, em sofrimento e infelicidade por quem o pratica.

Assim, neste dia em que se comemora o Dia do Beijo, expresse o seu carinho/amor de forma ainda mais profunda, contribua para a melhoria do estado de saúde físico, mental e espiritual dos envolvidos e fortaleça as suas relações interpessoais.

Através da Prática do Coaching poderá trabalhar as manifestações físicas dos afetos. Descobrir as emoções/sentimentos que estão por trás dos seus gestos de carinho, fortalecer as suas relações interpessoais e potenciar a sua relação amorosa.

Não perca o próximo artigo de “Coaching…para quê?”. Leia mais artigos na página de opinião do IMEDIATO.

Subscreva a newsletter do Imediato

Assine nossa newsletter por e-mail e obtenha de forma regular a informação atualizada.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.