ps campanha
PS apresenta o maior orçamento na região. Fotografia; DR

Iniciou-se, na terça-feira, a campanha eleitoral para as autárquicas de 26 de setembro e as máquinas partidárias já se encontram a trabalhar em máxima força para fazerem chegar a sua mensagem à população. Com os clássicos outdoors, os comícios, apresentações públicas e brindes, passando pelos recentes anúncios nas redes sociais, os partidos investem milhares de euros para angariar votos e reforçar ou conquistar a sua presença nas Câmaras, Assembleias Municipais e Juntas de Freguesia.

Na região, os partidos vão investir quase 600 mil euros em campanha, menos 100 mil euros do que em 2017. O Partido Socialista é o que tem maior orçamento em todos os concelhos da região, seja isoladamente ou em coligação.

Contudo, os orçamentos das candidaturas nos concelhos de Paços de Ferreira, Penafiel, Paredes e Lousada são significativamente inferiores aos do último ato eleitoral, apurou o IMEDIATO.

De acordo com dados disponibilizados pela Entidade das Contas e Financiamentos Políticos, que funciona junto do Tribunal Constitucional, nas autárquicas de 2017 foram investidos mais de 685 mil euros nas candidaturas lançadas nos quatro concelhos analisados. Em 2021, o valor dos orçamentos submetidos caiu para cerca de 586 mil euros, uma diminuição de cerca de 100 mil euros.

É no concelho de Paredes que os orçamentos de campanha eleitoral ascendem a valores mais elevados. Cinco partidos, que se apresentam a eleições, somam 210.109,24 € em despesas previstas, valor que representa uma quebra de mais de 18 mil euros relativamente às candidaturas que se lançaram a votos em 2017.

No concelho, o maior orçamento corresponde ao do Partido Socialista (68.815,20 €) e o menor ao partido Chega (8 mil €).

Já em Penafiel, o somatório de orçamentos de campanha ronda os 159.763,04€, sendo também inferior ao valor reportado em 2017, cerca de 165 697,79 €.

A coligação “Penafiel Unido”, que junta os socialistas com o Partido RIR (Reagir, Incluir, Reciclar), soma o maior valor de campanha no concelho – e na região – com 75 mil euros de orçamento. Por outro lado, o Bloco de Esquerda tem o menor valor entre os cinco partidos que se apresentam a votos, com 7.177,04€ disponíveis.

Em Paços de Ferreira, seis partidos vão estar presentes nos boletins de voto, totalizando 110.135,96 € em orçamentos, uma queda de mais de 52 mil euros relativamente ao ato eleitoral anterior. Mais uma vez, o Partido Socialista apresenta-se com o maior valor – 61 150,96 € – enquanto a Iniciativa Liberal, que apenas apresentou uma lista candidata à Assembleia Municipal de Paços de Ferreira, tem disponíveis 750 euros para campanha.

Em Lousada, os partidos políticos vão despender de 105.747,26€ em campanha eleitoral, um valor que, seguindo a tendência da região, é manifestamente inferior aos 128.772,25 € disponíveis em 2017.

No concelho, o partido com maior “carteira” é o PS, com quase 50 mil euros, enquanto aquele com menor orçamento é o Chega, tendo disponível quatro mil euros para as suas ações de campanha eleitoral até 25 de setembro, o chamado “dia de reflexão”.

Subvenções são a maior fonte de rendimento

Segundo os orçamentos apresentados ao Tribunal Constitucional, a maior fonte de receitas prevista para campanha entre os partidos da região é proveniente das subvenções estatais, atribuídas conforme os resultados obtidos no ato eleitoral. Estudando os dados disponíveis, os partidos da região estimam que este apoio ronde os 445.484,22 euros, cerca de 76% das verbas totais presentes nos relatórios.

Contudo, no caso dos partidos estreantes nas autárquicas – Chega e Iniciativa Liberal – a maior fonte de receita prevista é o apoio das estruturas nacionais dos partidos, conjugadas com angariações de fundos e donativos, também presentes nos relatórios de outros partidos.

A nível de despesas, a colocação de estruturas, cartazes e telas representam o maior investimento na região, seguido da produção de propaganda, através de meios impressos e digitais, e da realização de comícios e espetáculos, eventos limitados devido à pandemia.

Também a conceção de campanha, as despesas com agências de comunicação e estudos de mercado representam despesas significativas para os partidos, a par com a produção de brindes para oferta à população, que representam milhares de euros.

Consulte a tabela e descubra os orçamentos dos partidos.

PartidoLousadaPaços de FerreiraParedesPenafiel
Bloco de Esquerda4.101,26 €-7.177,04 €7.177,04 €
CDS-1.000,00 €--
CDU4.000,00 €3.000,00 €16.000,00 €7.500,00 €
Chega4.000,00 €8.000,00 €8.000,00 €8.000,00 €
Iniciativa Liberal-750,00€--
Nós Cidadãos--54.000,00 €-
PS49.852,00 €61.150,96 €68.815,20 €-
PS/RIR---75.000,00 €
PSD-36.235,00 €--
PSD/CDS43.794,00 €-56.117,00 €62.086,00 €
Total no concelho105.747,26
110.135,96
210.109,24
159.763,04

Subscreva a newsletter do Imediato

Assine nossa newsletter por e-mail e obtenha de forma regular a informação atualizada.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *