Cadeia, reclusos

Os três reclusos do Estabelecimento Prisional de Paços de Ferreira que tinham começado, na segunda-feira, uma greve de fome como forma de protesto por terem sido colocados fora do regime comum terminaram o seu protesto, confirmou ao IMEDIATO a Direção-Geral de Reinserção e Serviços Prisionais (DGRSP).

“Ao presente momento, já se não encontra nenhum recluso em greve de fome no Estabelecimento Prisional de Vale do Sousa”, adiantou a mesma fonte, em resposta ao IMEDIATO, indicando ainda que a situação clínica dos reclusos estava a ser monitorizada.

Na quarta-feira, um dos presos teve de ser transportado para uma unidade hospitalar por apresentar dificuldades em urinar.

Reclusos são arguidos em caso de tráfico de droga

De acordo com a agência Lusa, os três presos iniciaram o protesto na segunda-feira por estarem colocados “num regime mais isolado e de maior segurança”, revindicando uma transição para o regime comum.

Já o Jornal de Notícias tinha adiantado que os reclusos tinham de permanecer 23 horas por dia na sua cela, por fazerem parte dos 20 arguidos em julgamento por alegadamente pertencerem a uma rede de tráfico de droga que introduzia estupefacientes na cadeia de Paços de Ferreira.

Fontes prisionais tinham justificado ao jornal a medida com “a necessidade de evitar que estes três arguidos ameacem e influenciem testemunhas, também encarceradas, do processo”.

Subscreva a newsletter do Imediato

Assine nossa newsletter por e-mail e obtenha de forma regular a informação atualizada.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *