GNR / Penafiel /violência doméstica / pulseira eletrónica
Fotografia: Guarda Nacional Republicana

A GNR deteve, na terça-feira, um homem de 59 anos no concelho de Penafiel por violência doméstica. Durante 41 anos de casamento, o suspeito controlava, agredia e ameaçava de morte a esposa e após o fim da relação passou ainda “a adotar uma postura mais agressiva”. Ficou controlado por pulseira eletrónica.

Em nota de imprensa, a força policial adiantou que, através de uma investigação foi possível apurar que o suspeito, “movido por ciúmes excessivos”, controlava os movimentos da vítima. Durante o matrimónio, impedia-a de ter amigos, isolando-a socialmente, e agredia-a “através de puxões de cabelos e pontapés nas pernas, bem como ofensas verbais e humilhações constantes”.

“Num dos últimos episódios de violência, o agressor, com recurso a uma faca de cozinha, ameaçou a vítima que lhe ia cortar o pescoço, provocando-lhe medo e receio pela própria vida, motivos que a levaram a pedir o divórcio. Após o pedido de separação, o agressor passou a adotar uma postura mais agressiva, violenta e imprevisível”, relatou a GNR, na nota.

Devido ao seu comportamento agressivo, o homem foi detido pelas autoridades e, no mesmo dia, presente a primeiro interrogatório no Tribunal de Instrução Criminal de Penafiel. Ficou proibido de contactar a vítima, controlado por pulseira eletrónica.

Subscreva a newsletter do Imediato

Assine nossa newsletter por e-mail e obtenha de forma regular a informação atualizada.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *