crédito habitação

Em janeiro, ocorrerá a diminuição nas prestações mensais de crédito habitação para contratos de Euribor de 3 meses e 6 meses, tendo a taxa Euribor a 3 meses atingido um novo mínimo recorde no dia 6 deste mês.

Como tem acontecido ao longo do ano, a taxa da Euribor continua a descer. A 6 de janeiro, estes valores chegaram a novos mínimos históricos na Euribor a três meses e 12 meses. Essa descida foi de 0,004 pontos para -0,556% a 3 meses e de 0,006 pontos para os -0,509% a 12 meses, atingindo os valores mais baixos de sempre, respetivamente. A última vez que existiu uma redução a este nível foi em dezembro, quando foi verificada a percentagem de -0,546%.

Em relação à taxa de Euribor a seis meses, que é a mais utilizada em Portugal em crédito habitação, esta também tem vindo a diminuir, estando a -0,530% nesse mesmo dia.

Isto são boas notícias para quem tem um crédito habitação com taxa Euribor a três ou seis meses, já que esta redução se vai sentir no pagamento das prestações mensais já em janeiro. É que o valor desta taxa é revisto de três em três meses ou de seis em seis meses, sendo este mês contemplado com esta atualização.

Estes números poderão significar um alívio para muitos portugueses. Desde abril que milhares de famílias não estão a pagar o crédito à habitação, situação facilitada pelo decreto-lei do Governo que permite moratórias nos créditos à habitação por seis meses.

Como o limite das moratórias foi estendido até 31 de março de 2021, está cada vez mais próximo o retorno desse pagamento.

Entretanto, um diploma decretou que, a partir de 1 de janeiro de 2021, é possível pedir a adesão às moratórias até 31 de março, não podendo o período de aplicação das medidas exceder nove meses contados da data de comunicação de adesão.

Mesmo assim, quando o período das moratórias terminarem, muitas pessoas sentirão uma mudança na gestão do seu orçamento familiar. Por isso, enquanto os valores da taxa Euribor acompanharem uma descida, as mensalidades da casa serão mais apelativas.

Além disso, esta poderá ser uma boa altura para, caso seja necessário, seguir com a compra de uma habitação. A prestação da casa chegará efetivamente a valores mais baixos. Só não se pode deixar levar pela grande redução atual das prestações para comprar uma propriedade que fuja às suas condições, visto que daqui a uns anos esta taxa pode voltar a subir.

A evolução das taxas de juro Euribor está relacionada com as subidas ou descidas das taxas de juro diretoras do Banco Central Europeu (BCE).

Estas taxas são calculadas pela média das taxas de empréstimos aplicados por um conjunto de 57 bancos da zona euro no mercado interbancário. Ou seja, é o preço que os bancos atribuem ao dinheiro, tal como num mercado. Além disso, este acaba por ser um indicador de referência para créditos habitação.

As taxas Euribor a três, a seis e a 12 meses entraram em terreno negativo em 2015, em 21 de abril, 06 de novembro e 05 de fevereiro, respetivamente.

Em dezembro, a média da taxa Euribor a seis meses foi de -0,519% e a média da taxa a três meses de -0,538%.

Subscreva a newsletter do Imediato

Assine nossa newsletter por e-mail e obtenha de forma regular a informação atualizada.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *