Protocolo habitacao
Fotografia: IMEDIATO / Ricardo Rodrigues

A Câmara Municipal de Paços de Ferreira e o Instituto da Habitação e Reabilitação Urbana (IHRU) assinaram, esta sexta-feira de manhã, um acordo de colaboração para a concretização da Estratégia Local de Habitação (ELH), que representa investimentos superiores a 16 milhões de euros no parque habitacional municipal.

O pacote de medidas planeadas, comparticipado pelo Plano de Recuperação e Resiliência, inclui a reabilitação de habitações sociais já existentes, a aquisição de novas frações ou prédios para a habitação, bem como a aquisição de terrenos para a construção de prédios e empreendimentos habitacionais.

Em breve, será ainda assinado um novo protocolo entre a Câmara Municipal e IHRU para a construção de 120 novos apartamentos para arrendamento acessível nas cidades de Freamunde e Paços de Ferreira, cujas obras deverão arrancar em 2022 e a terminar em 2025.

Na sua intervenção, o presidente da Câmara Municipal de Paços de Ferreira, Humberto Brito, afirmou que este acordo é uma forma de “combate à pobreza e exclusão” e de luta por melhores condições habitacionais.

“Sentíamos que existiam nichos e espaços em que é necessário intervir de forma a disponibilizar condições de dignidade habitacional. (…) Fizemos um levantamento exaustivo e concluímos que era preciso intervir”, referiu o autarca, informando que vão ser apoiados 350 agregados, correspondentes a 748 pessoas.

O autarca endereçou ainda o ‘timing’ da assinatura do acordo, recordando que as eleições autárquicas vão acontecer a 26 de setembro, mas que o protocolo não foi “feito com uma varinha mágica”, resultando de “um conjunto de intenções que já existiam há muito tempo” e que a ação social tem sido “uma das apostas” do município, dando como exemplos programas como o «Habilit’arte» e «Escolhas», criados para incluir as comunidades e combater a desigualdade.

Já a presidente do Conselho Diretivo do IHRU, Isabel Dias, afirmou ter “uma agradável surpresa” ao chegar ao Complexo Habitacional de Modelos, onde o acordo foi formalizado. “Já assinamos alguns acordos e este teve uma característica única, aconteceu próximo dos destinatários e dá para sentir o entusiasmo das pessoas”, começou por dizer.

A dirigente considerou ainda que o momento atual contém uma “oportunidade única” para os municípios captarem verbas para a área habitacional, com o Plano de Recuperação e Resiliência, e que o programa «1º Direito» permite aos municípios inteirarem-se das carências sentidas no concelho e agir de uma forma “mais dinâmica”.

Falando diretamente para os moradores presentes na cerimónia, Isabel Dias deixou uma palavra de esperança. “Podem acreditar que vai acontecer e que vão ter uma oportunidade de melhor habitação”, rematou a presidente do Conselho Diretivo do IHRU.

Subscreva a newsletter do Imediato

Assine nossa newsletter por e-mail e obtenha de forma regular a informação atualizada.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *