Cheque Bebe
Fotografia: IMEDIATO / Ricardo Rodrigues

A Câmara Municipal de Paços de Ferreira entregou, esta segunda-feira, os primeiros 50 Cheques-Bebé aos recém-pais do concelho. A medida assegura um apoio monetário de 500 euros, de forma a ajudar com as despesas e incentivar a natalidade.

“Parabéns pelo dom da vida que cada um de vocês foi capaz de germinar, pelos filhos e filhas que têm convosco e que são aquilo que faz mover a nossa sociedade e que também a nós próprios”, afirmou o presidente da Câmara Municipal de Paços de Ferreira, Humberto Brito.

Durante a sessão, foram entregues os primeiros 51 cheques, dos quais beneficiam os pais das crianças nascidas desde 14 de outubro. A medida entrou em vigor este mês, mas tem efeitos retroativos desde 14 de outubro, data da tomada de posse do atual executivo.

“Este é um apoio importante para quem tem bebés. Sabemos bem que, nos primeiros meses, as dificuldades que muitas famílias têm devido às elevadas despesas e este é uma pequena ajuda que, por si sozinha, podia não significar muito, mas que junto com uma série de apoios que já damos têm muito impacto na população”, afirmou Paulo Ferreira, vice-presidente da Câmara Municipal, no final da sessão.

Miguel Costa, pai do pequeno Guilherme, que nasceu a 16 de outubro de 2021, elogiou o Cheque-Bebé atribuído, defendendo que é “importante para ajudar com algumas despesas naturais” após o nascimento da criança.

Contudo, realçou que um dos maiores problemas com os quais os jovens pais do concelho se deparam é a falta de vagas para berçários e creches. “Está tudo esgotado. Para quem não tem ajuda entre os familiares para tomar conta da criança torna-se complicado”, alertou, em declarações ao IMEDIATO.

Candidatura para implementar creches nos centros escolares

Para dar resposta a esse problema, foi garantido pelo presidente da Câmara Municipal durante a sessão,  que “nos próximos dias” vai ser feita uma candidatura no âmbito do PRR para um projeto de implementação de berçários e creches em todos os centros escolares do concelho.

O projeto representará um “grande investimento” e poderá ser uma realidade “dentro de algum tempo”, sendo que até agora as reuniões realizadas, nomeadamente com a Segurança Social, têm dado indicações nesse sentido.

“É um projeto piloto em Portugal ter a educação e a ação social no mesmo edifício, mas acredito que é uma medida que vai de encontro com as necessidades das famílias”, afirmou Humberto Brito.

Com estas novas medidas implementadas, que se juntam a outras já em vigor, como as refeições escolares gratuitas e o transporte escolar gratuito, o executivo espera fomentar a natalidade no concelho e atrair jovens famílias para o concelho.

“Com estas medidas diferentes dos concelhos vizinhos também conseguimos atrair mais pessoas para o nosso território. Neste momento, estão em construção mais de 700 novos fogos, fruto deste trabalho”, disse o autarca, na sua intervenção.

Subscreva a newsletter do Imediato

Assine nossa newsletter por e-mail e obtenha de forma regular a informação atualizada.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.