Obra Social e Cultural Sílvia Cardoso
Fotografia: Arquivo

A Obra Social e Cultural Sílvia Cardoso (OSCSC) celebra este domingo 100 anos de existência. Para marcar um centenário de existência da instituição, vai acontecer uma missa de Ação de Graças, celebrada pelo padre José Augusto Ferreira e transmitida em direto, pelas 12:00.

A OSCSC vai lançar ainda, a partir deste domingo, a iniciativa “100 Anos, 100 Camélias”, desafiando a comunidade a colocar uma camélia, o símbolo da instituição, junto da estátua da Dona Silvia Cardoso, fundadora da instituição.

O percurso da Obra Social e Cultural Sílvia Cardoso

A Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS) foi fundada em 1921 pela Dona Sílvia Cardoso, “criada com os fins estatutários de apoiar crianças e jovens nomeadamente na reeducação e integração socioprofissional de pessoas com deficiência, no apoio à primeira e segunda infância, na formação profissional e prossecução de outras de apoio social”, lê-se na página da OSCSC.

Exatamente há 100 anos foi inaugurada a sua primeira valência: o Asilo Creche Santo António, um internato de meninas, que também servia refeições à população mais carenciada.

Já em 1952, a “a Creche de Santo António obteve o alvará para criação do Colégio S. José, que posteriormente passo a denominar-se de Externato Sílvia Cardoso, escola que deu resposta a muitos alunos, numa época em que os níveis socioeconómicos e fraca rede de transportes, condicionava as deslocações dos jovens para os grandes centros onde existia maior oferta escolar”

Duas décadas depois, o externato disponibilizou as suas instalações para o funcionamento provisório da Escola Secundária de Paços de Ferreira, tendo sido devolvidas passados oito anos. Assim, o Externato Sílvia Cardoso retomou a sua atividade de apoio a crianças com o funcionamento de um jardim-de-infância que ainda hoje apoia cerca de 75 crianças entre os 3 e os 5 anos.

Em 1985, a instituição passou a denominar-se de Obra Social e Cultural Sílvia Cardoso e lançou-se numa área nova – a atividade de ensino especial ou ensino socioeducativo – inicialmente para alunos do 1º ciclo do ensino básico a alunos com deficiência. Com a integração dos alunos no ensino regular, o serviço encerrou.

“Numa lógica de intervenção e resposta transversal à população com deficiência a Obra Social e Cultural Sílvia Cardoso, celebrou desde 1985, acordos de cooperação para diversas respostas sociais que se destinam a apoiar crianças, jovens e população adulta com deficiências e/ ou incapacidades, abrangendo todas as faixas etárias”, indica a página da OSCSC.

Subscreva a newsletter do Imediato

Assine nossa newsletter por e-mail e obtenha de forma regular a informação atualizada.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *