Autor: Milho / Sanções / preço / guerra / pandemia / Natal / Bola de Ouro / Santo / Feira / Marcelo / Vazio / Presidente / Farda / Messi / Vacina / Férias / Europeu, "criança"; "Fraude" "Jogo" "Liberdade"; "Juízes", "Política sem vergonha","Presságio, A vitória da frustração", "País doente"

Nunca mais o Futebol no mundo será igual nem o mesmo. É verdade que ele também não acabou quando Pelé ou Maradona deixaram de nos maravilhar jogo após jogo. Também o nosso Eusébio desapareceu e até chegou ao Salgueiros, clube simpático dali perto do Dragão.

Mas hoje as Notícias chegadas a todo o Mundo oriundas de Espanha, faz páginas e manchetes em toda forma de Comunicação Social por terra e por mar. Não há furacão nem tragédia humana que suplante o que aconteceu na Catalunha do Barça por via da separação que envolveu os intervenientes, que faz de um, o “clube mais e maior do planeta e outro o melhor jogador da história do desporto rei”.

Menos população verá o maior astro a exibir-se nos relvados por onde passou e passará, mas com “camiseta” reluzindo outras cores. Lionel Messi acaba com o seu clube do coração e marchará para outro destino. O Barça não tem como lhe pagar, diversos são os motivos.

Muitos devem sentir culpa por deixarem o Futebol e as contratações deste género de contratações, chegarem aonde chegou e aos valores pagos sem pestanejar, e que agora não conseguem garantir que eles prossigam a representá-los envergando as cores que eles adoram.

A loucura teve ainda a cobertura dos governos de tais países e dos povos arrastados por máquinas infernais que vibraram com tais “deuses”. Messi é um deles. O melhor e maior jogador de todos os tempos, não vai continuar a dar shows na sua e nossa Catalunha e por outras “canchas” onde nos maravilhou e entusiasmou.

Messi vai partir com a sua bem formosa família e rumar a outras paragens, na Europa com certeza. Mas nada será igual. A emoção foi muita entre tantos adversários e tantos adeptos do universo desportivo. Lionel Messi deixa o Barcelona bem mais pobre  e a chorar a sua despedida. Nós também participamos nesse choro bem sentido. “Visca Barça! Mès que un club”. Viva Messi, mais que um Jogador. Um Homem de Família sobretudo, e o mais famoso da actualidade e de sempre!

Leia mais artigos na página de opinião do IMEDIATO.

Subscreva a newsletter do Imediato

Assine nossa newsletter por e-mail e obtenha de forma regular a informação atualizada.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.