Medicamentos genéricos

Os medicamentos genéricos vendidos nas farmácias comunitárias do país pouparam ao Estado e às famílias portuguesas mais de 462 milhões de euros durante o ano de 2020 – mais 14 milhões que em 2019 – ainda que se tenham vendido menos 1,3 milhões de embalagens.

Segundo os dados do contador online lançado pela Associação Nacional das Farmácias (ANF) e pela Associação Portuguesa de Medicamentos Genéricos e Biossimilares (APOGEN), este ano a poupança já ultrapassa os 45 milhões de euros.

“Em 2020, a poupança promovida pelos genéricos atingiu um valor recorde, o que demonstra, num ano de crise sanitária com impacto direto na economia das famílias, a importância e relevância destes medicamentos no equilíbrio do nosso sistema de saúde”, afirma Maria do Carmo Neves, presidente da APOGEN, citada na nota enviada.

Para a dirigente da associação, “é de crer” que, no futuro, os cidadãos e o SNS recorram cada vez mais aos genéricos, “não só pela qualidade indiscutível, mas também, pelo equilíbrio financeiro”.

O contador online da verba poupada pelos genéricos pode ser consultado em tempo real aqui.

Parceria entre farmácias e CTT leva medicamentos a casa

Subscreva a newsletter do Imediato

Assine nossa newsletter por e-mail e obtenha de forma regular a informação atualizada.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *