Testes à Covid-19 no Vale do Sousa
Fotografia: IMEDIATO / Ricardo Rodrigues

A incidência cumulativa de covid-19 a 14 dias (casos positivos por 100 mil habitantes) voltou a aumentar na região do Vale do Sousa, quando comparando com os dados divulgados pela Direção Geral da Saúde na segunda-feira passada.

Os seis concelhos do Vale do Sousa analisados pelo IMEDIATO registaram aumentos significativos entre 30/12 e 12/01, quando comparando com as informações de 23/12 a 05/01. Em média, a incidência cumulativa subiu 52,02% na região, fazendo com que todos os municípios analisados ascendessem de nível de risco.

Enquanto Paredes, Penafiel, Lousada, Castelo de Paiva e Paços de Ferreira passaram para o nível de risco de contágio “muito elevado”, com incidências entre 480 e 959 por 100 mil habitantes, Felgueiras regista a maior incidência cumulativa da região, passando ao nível mais elevado, “extremamente elevado” (960 ou mais).

Contudo, o relatório aponta que o maior aumento aconteceu no concelho de Penafiel, que passou de uma incidência cumulativa de 436 casos por 100 mil habitantes para 717, uma subida de 64,65%. Já a menor subida registou-se em Paços de Ferreira, onde o número de casos por 100 mil habitantes cresceu 31,71%.


Incidência cumulativa (casos de covid-19 por 100 mil habitantes) no Vale do Sousa*:

Incidência de 23/12 a 05/01 Incidência de 30/12 a 12/01 Diferença (%)
Castelo de Paiva 375 602 +60,53%
Felgueiras 615 978 +59,02%
Lousada 445 612 +37,53%
Paços de Ferreira 391 515 +31,71%
Paredes 467 741 +58,67%
Penafiel 436 717 +64,65%

*Dados do boletim epidemiológico da Direção Geral da saúde de 18/01.

Subscreva a newsletter do Imediato

Assine nossa newsletter por e-mail e obtenha de forma regular a informação atualizada.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *