Felicidade / outros / Saudades / Férias / Exames / reconhecimento / Beijo / Estudante / Ser / Relação / Mudança / Vida /Ano Novo / Tempo / Coaching / Preguiça / Coaching…para quê? - Poupa / Saber Viver

Estamos habituados a ter saudades de algo que ocorreu no passado e que nos marcou positivamente. Aliás, a memória de momentos gratificantes, que nos permite saborear (novamente) as emoções positivas vividas e sentidas do passado, deveria ser uma prática comum. Infelizmente, estamos mais habituados a ter os sensores ativados (apenas) para gatilhos emocionais negativos. Isso é lembramo-nos de “acontecimentos” do passado de que nem sequer temos saudade! Seria interessante, no mínimo, também ativar os sensores de gatilhos emocionais positivos. Mas melhor ainda é lembrarmo-nos conscientemente de acontecimentos passados positivos, simplesmente por que queremos, sem necessidade de qualquer estímulo sensorial.

Como ter saudades do futuro, se este ainda não aconteceu? À partida parece uma situação impossível. Mas existe uma forma de contornar essa impossibilidade! É sabido que o que se passa no nosso cérebro desencadeia um conjunto de reações e libertação de neurotransmissores que nos permite sentir um conjunto de emoções distintas: medo, alegria, tristeza, raiva, etc. Os estímulos para que isso ocorra, frequentemente, tem origem no exterior, daí o nosso corpo ser o primeiro “a sentir” (dados os 11 sentidos que possuímos) enviando essa “informação” elétrica e química, para zonas específicas do cérebro e outros locais. Mas existe uma outra possibilidade de “sentir” sem que exteriormente nada esteja a acontecer! O poder do pensamento e da imaginação, leva o nosso cérebro a reagir como se determinado evento estivesse mesmo a acontecer! Provavelmente, já acordou assustado, com medo, de um pesadelo…e afinal era tudo mentira!

O desafio que quero deixar é que sonhe (acordado), visualize na sua mente o futuro que gostaria de fazer acontecer. Sinta esse futuro! Recordando a célebre e trivial, mas sempre profunda questão de Coaching, pergunte a si próprio: Qual é o meu Sonho?

Afinal que seria do ser humano sem os seus sonhos? Quando se sonha de forma consciente, e não meramente ilusória, o que está a acontecer é começar a criar saudades desse futuro que tanto deseja. Quanto mais intensificar esse sonho, mais saudades vai ter. Mas estas “saudades” são diferentes das primeiras saudades que descrevemos! Estas podem acontecer, tornarem-se reais, serem vividas e sentidas, não apenas na mente, mas em toda a sua plenitude. Há apenas de assumir o compromisso de materializar aquilo que sonhou!

Através da Prática do Coaching “aprenda” a sonhar, a construir um caminho exequível até à materialização do seu sonho. Jamais deixe de ter saudades do futuro.

Não perca o próximo artigo de “Coaching…para quê?”. Leia mais artigos na página de opinião do IMEDIATO.

Subscreva a newsletter do Imediato

Assine nossa newsletter por e-mail e obtenha de forma regular a informação atualizada.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.