Economia / Avanço / Habitação / Turismo / Emprego / Carris / Cidade / O país do presente e do futuro /A emergência do pós-presidenciais/Ilações presidenciais (escolher)

O investimento público na reparação de rodovias é, por norma, uma boa política com contributos efetivos para a melhoria das condições de mobilidade do nosso povo. Portanto, as obras que estão neste momento a acontecer no centro da cidade de Penafiel seriam, em teoria, bem-vindas. Infelizmente, na prática, o que assistimos é a uma absoluta ausência de planeamento, ocorrendo um pouco por toda a cidade, diversos trabalhos de reparação/requalificação, ao mesmo tempo.

Coincidência, ou não, a estratégia da Camara Municipal de Penafiel foi arrancar com diversas obras em ano de eleições autárquicas. Diria mesmo que talvez tenham como objetivo tentar apagar da memória dos penafidelenses a ausência de investimento nos últimos anos.

Ora, tal facto, está a originar um absoluto caos na circulação rodoviária na cidade de Penafiel, levando ao desespero todos os penafidelenses que, diariamente, por razões de várias ordens, são forçados a atravessar a nossa cidade e se deparam com intermináveis filas e tempos de espera incompatíveis com os seus afazeres pessoais e profissionais.

Dá-se o caso de termos vivido, ao longo do último ano, inúmeros períodos de total confinamento, onde as ditas obras poderiam ter sido efetuadas, com constrangimentos mínimos para o nosso povo. Efetivamente, o sector da construção civil foi dos poucos que nunca parou, continuando a trabalhar em pleno durante os ditos períodos. Nem sequer se pode dizer que estas são obras de origem imprevisível, já que a intervenção que está a ocorrer nas passadeiras da cidade é já uma inexplicável tradição, sabendo de antemão, a totalidade dos penafidelenses, que ciclicamente aquelas passadeiras lá serão intervencionadas pela milésima vez.

Este é apenas mais um sinal do fim de ciclo que se vive na Coligação de Direita que governa a Câmara Municipal de Penafiel, que se revela incapaz de planear a longo prazo, limitando-se a governar de acordo com o ciclo eleitoral, recorrendo ao esgotadíssimo expediente das obras em catadupa em ano de eleições, que já não convencem ninguém, muito menos o povo de Penafiel.

É exigido aos governantes do nosso concelho, que projetem Penafiel a 10 anos, adotando medidas verdadeiramente estruturais, que possam servir de cataclismo para as mudanças tão ansiadas pelos penafidelenses em áreas absolutamente essenciais à nossa vida em comunidade: habitação; mobilidade; emprego e ambiente.

Urge mudar, urge viver melhor no nosso concelho.

Leia mais artigos na página de opinião do IMEDIATO.

Subscreva a newsletter do Imediato

Assine nossa newsletter por e-mail e obtenha de forma regular a informação atualizada.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *