mural

Nasceu na segunda-feira o primeiro mural público da cidade de Paços de Ferreira. A obra, com mais de 20 metros de comprimento, foi criada no estacionamento das piscinas municipais da cidade para “enriquecer visualmente o espaço” e fazer parte da paisagem, “destacando a beleza e as cores da sua envolvência e que perdurasse no tempo”.

Por trás da iniciativa estão a Junta de Freguesia de Paços de Ferreira, bem como a The Last Supper,  a promotora do evento “Arte e Música na Rua 2020”, que aconteceu em agosto. O mural, assinado por José Mendonça, era para ser realizado anteriormente, mas a atividade foi adiada devido às condições climatéricas, explicou a Junta em comunicado.

 

Olhando para o mural, o artista, tatuador local, fala de uma “cidade sem mar à vista”, mas onde “ondas efervescentes de criatividade surgem, proporcionando uma lufada de ar fresco para quem as vê e que estão traduzidas neste conceptualismo visual”.

Para José Mendonça, as ondas mostram “o dinamismo da comunidade em movimento e em rápida expansão”, enquanto o preto no branco constitui uma “imagem intemporal, neutra, que não exclui a diferença e que pode ser completada e adaptar-se a qualquer outra cor, textura e volume á sua volta”.

O artista refere-se ainda à obra como sendo de “leitura simples” cumprindo com o objetivo de ser “algo que perdure e que retrate a sociedade que vibra, que busca o complemento e que vai preparar o futuro”.

Subscreva a newsletter do Imediato

Assine nossa newsletter por e-mail e obtenha de forma regular a informação atualizada.


1 comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *