Região

O Plano de Recuperação e Resiliência do Governo, mais conhecido como a “bazuca europeia”, vai representar um investimento de 16 mil milhões no país. A região do Tâmega e Sousa vai procurar canalizar cerca de 30% da fatia definida – cerca de 200 milhões de euros – para melhorar e aumentar as infraestruturas rodoviárias e a habitação social.

O projeto para alavancar a região e o seu tecido económico no âmbito deste pacote financeiro foi liderado pela Comunidade Intermunicipal (CIM) do Tâmega e Sousa. Gonçalo Rocha, presidente da CIM do Tâmega e Sousa disse ao IMEDIATO que esta é “uma excelente oportunidade” para a região ver concretizados projetos âncora num curto espaço de tempo – até 2026 – com um financiamento muito próximo dos 100%.

Veja a entrevista com o presidente da CIM do Tâmega e Sousa.

Subscreva a newsletter do Imediato

Assine nossa newsletter por e-mail e obtenha de forma regular a informação atualizada.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *