dest ent

Há cerca de um mês, o Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa (CHTS), em Penafiel, esteve no centro do furacão provocado pela pandemia. Com poucos profissionais e com uma grande afluência ao serviço de Urgência devido ao aumento do número de novos casos de infeção por covid-19, viveram- se no Hospital momentos de grande angústia e desânimo.

Anabela Silva, é médica de Medicina Interna no CHTS desde 2006 e está atualmente a coordenar o serviço de Urgência do Hospital. Em entrevista ao Jornal IMEDIATO, confessa que não contavam que a segunda vaga da pandemia chegasse “tão cedo” e foram apanhados “despreparados”.

 

Esta falta de preparação criou momentos de grande pressão no Hospital, que tinha dedicadas 78
camas para doentes covid e teve dias com mais de 200 internados, atingindo o pico de 235 internamentos.
Sem pessoal suficiente para responder à quantidade de doentes que acorriam ao serviço, valeu ao CHTS a dedicação dos profissionais dos serviços que acusam agora “grande desgaste”.

Descubra mais sobre como foi vivida a segunda fase da pandemia.

Subscreva a newsletter do Imediato

Assine nossa newsletter por e-mail e obtenha de forma regular a informação atualizada.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.