O primeiro ministro português, António Costa, anunciou esta quarta-feira que todo o território continental do país vai passar do estado de contingência, que vigorava desde 15 de setembro, para situação de calamidade, a partir da 00:00 de quinta-feira.

Depois de um encontro do Conselho de Ministros no Palácio da Ajuda, em Lisboa, o primeiro-ministro anunciou as oito medidas decretadas para controlar o avanço da pandemia:

  • Limitação de ajuntamentos a cinco pessoas na via pública, em espaços comerciais e de restauração;
  • Limitação de lotação em eventos familiares, como batizados e casamentos, para 50 pessoas;
  • Proibição de eventos académicos não letivos como festas, receções aos novos estudantes e praxes;
  • Reforço das ações de fiscalização;
  • Agravamento da coima máxima por incumprimento para 10.000 euros, no caso de pessoas coletivas;
  • Recomendação do uso de máscara na via pública em via pública em situações de proximidade com outros e uso da aplicação móvel Stayaway Covid;
  • Apresentação de Propostas de Lei à Assembleia da República para tornar obrigatório o uso de máscara na via pública em situações de proximidade com outros e uso da aplicação móvel Stayaway Covid em certos contextos (laboral, escolar, etc);

Esta quarta-feira, o país registou um novo recorde: mais 2.072 casos positivos de Covid-19, 1.001 na região Norte do país (48,31%) e outros 802 em Lisboa e Vale do Tejo (38,70%).

Contaram-se ainda sete óbitos e 446 casos de recuperação nas últimas 24 horas. No total, registam-se 2.117 óbitos, 91.193 infeções – 34.583 ativas (37,92%) – e 54.493 recuperados (59,75%).

https://www.facebook.com/govpt/posts/201165801525836