Serafim Pereira esteve internado devido à covid-19.

Este Natal vai ter um sabor amargo para muitos devido à covid-19, alguns porque têm familiares hospitalizados, outros porque perderam algum ente querido, outros ainda porque não se vão poder reunir com aqueles de quem mais gostam.

Mas para outros, esta quadra vai ser vivida em esperança e com a alegria de se ter vencido a doença. É o caso de Serafim Pereira. Aos 47 anos, este operador de central nos Bombeiros Voluntários de Paços de Ferreira (BVPF), esteve 27 dias em coma, ligado a um ventilador e com escassas perspetivas de recuperação. “Dei um pontapé na morte e recebi o maior presente de Natal de todos”, afirmou ao Jornal IMEDIATO Serafim Pereira, que já se encontra em casa a recuperar da covid e de uma pneumonia que daí adveio.

 

Serafim Pereira começou a ter febres altas a 13 de outubro. Deslocou-se ao Hospital Padre Américo em Penafiel onde foi consultado e fez o teste à covid. Não tinha sintomas além da febre e de um resultado positivo e veio para casa. Dois dias depois o seu estado agravou-se e voltou ao hospital, onde foi internado.

Sem um rim e com problemas de tensão, Serafim Pereira nunca esperou aquele desfecho. “Não imaginava que fosse covid e que me deixasse tão mal”..

Esteve 27 dias em coma induzido e ligado a um ventilador. Em casa, a mulher e a mãe também testaram positivo, uma com sintomas ligeiros e outra assintomática. “Mas viveram dias difíceis. Era um inferno aqui em casa comigo no hospital”, desabafou.

Quando acordou, Serafim Pereira não tinha a mínima noção do que lhe tinha acontecido. “Acordei sem noção de nada, não sabia onde estava, o que se tinha passado. Só me lembro de um médico me dizer que eu estava a entrar no túnel do Marão mas que ele me tinha segurado por um pé”, graceja.

Serafim Pereira ainda ficou mais 15 dias hospitalizado. Fez fisioterapia porque não andava – tinha perdido toda a massa muscular -, mal falava – por causa do ventilador – e sentia muita falta de ar.

“Mas agora já estou a recuperar em casa e já consegue caminhar e sentir-se menos cansado. “Isto foi como se tivessem dado uma segunda oportunidade. Saiu-me o Euromilhões”, rematou.

Subscreva a newsletter do Imediato

Assine nossa newsletter por e-mail e obtenha de forma regular a informação atualizada.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *