Ucrânia
Fotografia: Direitos Reservados

Um grupo de cidadãos vai realizar, na tarde de sábado, uma manifestação em frente à sede da Câmara Municipal de Paços de Ferreira com o objetivo de demonstrar solidariedade com a Ucrânia e “revolta” com a invasão russa ao país.

Ao IMEDIATO, Luís Silva, o timoneiro do protesto, explicou que a iniciativa não surge a partir de qualquer movimento político e pretende mostrar que “em Paços de Ferreira também há quem se preocupe” com a situação, que nos últimos dias tem marcado a atualidade internacional.

A manifestação vai iniciar-se às 15h, em frente à Câmara Municipal de Paços de Ferreira, sendo a iniciativa aberta a todos.

Rússia invade Ucrânia

Na quinta-feira, o exército russo iniciou o bombardeamento e invasão da Ucrânia a partir de três frentes. Vladimir Putin afirma que está em curso “uma operação militar especial” de apoio a duas regiões, as autoproclamadas repúblicas de Donetsk e de Lugansk, controladas por separatistas pró-russos.

Esta sexta-feira, os confrontos já chegaram à capital ucraniana, Kiev. A imprensa nacional indica que , ainda da parte da manhã, militares russos se encontravam a dez quilómetros do centro da capital, havendo relatos de explosões na cidade.

Só no primeiro dia de invasão, cerca de cem mil pessoas fugiram de suas casas, reporta o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados.

“A invasão da Rússia à Ucrânia não é apenas uma invasão, é o início da guerra contra a Europa. Contra a unidade europeia. Contra os direitos humanos básicos da Europa. Contra todas as regras de convivência no continente. Contra o facto de que os Estados europeus se recusam a dividir as fronteiras pela força”, afirmou o presidente ucraniano, Volodimir Zelenskii, na sua página.

Subscreva a newsletter do Imediato

Assine nossa newsletter por e-mail e obtenha de forma regular a informação atualizada.


1 comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.