Lamoso
Fotografia: Junta de Freguesia de Sanfins, Lamoso e Codessos

O movimento «Devolver a Terra a Seu Povo» realizou um questionário pela população de Lamoso para consultar a sua vontade relativamente à possibilidade de desagregação. Segundo o grupo de cidadãos, 94,45% das respostas foram positivas.

“Com a nova lei-quadro nº39/2021 que permite a possibilidade de durante este ano as freguesias se poderem desagregar e voltarem ao seu estado anterior, como freguesias independentes, e após o desinteresse demonstrado na assembleia de freguesia de 28 /12/2021 em Sanfins Lamoso Codessos em se fazer um referendo alargado a toda a união de freguesia, o Movimento Devolver a Terra a Seu Povo decidiu realizar em Lamoso uma consulta popular sobre a desagregação das freguesias”, indica o grupo, em comunicado enviado ao IMEDIATO.

A consulta de opinião dos populares registou “forte participação popular”, indica o movimento, referindo que responderam ao questionário 79,12% dos inquiridos. Segundo a mesma fonte, 94,45% dos votantes responderam «Sim» à questão «Querem que Lamoso volte a ser freguesia independente?», enquanto 4,05% responderam «Não». Já 15% dos votos foram nulos.

“Esta consulta foi importante porque a população foi ouvida e se sentiu respeitada, também demonstra claramente a vontade da população em voltar a ser independente, recuperar a identidade, o bairrismo, a proximidade, a ligação direta à Câmara Municipal, o nome LAMOSO como Freguesia. É a opinião da maioria dos Lamosenses”, remata o movimento «Devolver a Terra a Seu Povo».

Segundo avançou o IMEDIATO na última edição impressa, pretende-se apresentar, entre maio e junho, a proposta de desagregação das três antigas freguesias em Assembleia de Freguesia.

Segundo o presidente da Junta de Freguesia de Sanfins, Lamoso e Codessos, Joaquim Santos, não está planeada a criação de um grupo de trabalho para o efeito, uma vez que a Câmara Municipal de Paços de Ferreira está a apoiar na elaboração da documentação. Contudo, Joaquim Santos realçou que “as bancadas do PS e do PSD estão em sintonia neste objetivo”.

Após aprovação das moções de desagregação em Assembleia de Freguesia, as propostas recebem um parecer da Junta de Freguesia, sendo depois remetidas para a Assembleia Municipal de Paços de Ferreira. Também a Câmara Municipal apresentará o seu parecer antes de, finalmente, o processo chegar à Assembleia da República para cumprir a vontade da população e eleitos: a separação.

Subscreva a newsletter do Imediato

Assine nossa newsletter por e-mail e obtenha de forma regular a informação atualizada.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.