Clássica Ribeiro da Silva / Luís Mendonça
Fotografia: Federação Portuguesa de Ciclismo

Luís Mendonça, ciclista natural de Paredes, foi o vencedor da segunda edição da Clássica Ribeiro da Silva, prova que aconteceu este fim-de-semana no concelho paredense em homenagem a José Manuel Ribeiro da Silva.

O atleta da Glassdrive-Q8-Anicolor fez o melhor tempo na segunda e última jornada da competição, que terminou na cidade de Lordelo, superando Hugo Nunes, ciclista pacense da Rádio Popular-Paredes-Boavista, e Rafael Silva da Efapel Cycling, que na primeira jornada ficou em primeiro lugar.

A segunda etapa da Clássica disputou-se no domingo entre Rebordosa e Lordelo, com um percurso de 136 quilómetros. A corrida teve várias tentativas fuga, com várias equipas a tentarem colocar corredores na frente da corrida.

Daniel Freitas, da Rádio Popular-Paredes-Boavista, lançou-se numa fuga solitária, ganhando alguma vantagem para o pelotão. No entanto, a cerca de 30 quilómetros para o final da corrida, um grupo de sete corredores colocou-se em posição intermédia, conseguindo pouco depois alcançar Daniel Freitas.

Neste grupo estavam José Neves (W52-FC Porto), Luís Fernandes (Rádio Popular-Paredes-Boavista), Afonso Eulálio e Frederico Figueiredo (Grassdrive-Q8-Anicolor), Jesús del Pino e Carlos Oyarzún (Aviludo-Louletano-Loulé Concelho) e Bruno Silva (Tavfer-Mortágua-Ovos Matinados).

Contudo, nos 20 quilómetros finais foram vários os corredores a tentarem ganhar vantagem em relação a este grupo da frente, entre eles José Neves, que ainda conseguiu destacar-se do grupo da frente. Todos estes corredores que seguiam na liderança da corrida acabariam por ser absorvidos pelo pelotão na subida final para a meta.

A Clássica Ribeiro da Silva  acabou por ficar decidida nos últimos 200 metros, quando Luís Mendonça se lançou na subida final da etapa, ganhando uma ligeira vantagem que lhe permitiu ainda conquistar a vitória na geral da Clássica Ribeiro da Silva e a geral por pontos.

Hugo Nunes foi segundo, a três segundos, e Rafael Silva  foi terceiro, a cinco segundos. Por esta mesma ordem ficou também o pódio final, com Hugo Nunes a oito segundos do vencedor, Luís Mendonça, e Rafael Silva, a nove segundos.

Luís Gomes venceu a geral da montanha, Daniel Freitas a geral das metas volantes, Sérgio Chumil (Alumínios Cortizo) foi o melhor corredor das equipas de clube e a Rádio Popular-Paredes-Boavista venceu a geral por equipas.

Subscreva a newsletter do Imediato

Assine nossa newsletter por e-mail e obtenha de forma regular a informação atualizada.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.