O pavilhão desportivo da Escola Secundária de Paredes foi encerrado, na sequência de inspeção de rotina de recolha de água, durante a qual foi detetada nos balneários, a presença de uma estirpe da bactéria Legionella.

Ao Jornal IMEDIATO, a Parque Escolar, entidade pública empresarial responsável pelos equipamentos escolares, confirmou a presença da bactéria Legionella na água, mas garantiu que “a concentração é de reduzida expressão” e que já procederam “ao choque químico dos circuitos hidráulicos e a ações complementares de atuação”.

Segundo a Parque Escolar, “as análises físico-químicas e microbiológicas ocorreram após recolha de 10 amostras em pontos comuns de desenvolvimento de bactérias”. Oito dessas amostras apresentaram resultados normais, mas em duas delas – no balneário dos professores e no masculino – foi detetada a presença da bactéria, “de 100 ufc/L no balneário dos professores e de 63 ufc/L no balneário masculino, mesmo assim, muito inferiores a concentrações determinadas como preocupantes que são de 1.000 ufc/L”, afirma a Parque Escolar.

Os balneários e o pavilhão desportivo foram encerrados, com conhecimento da Escola e deverão abrir esta semana, logo após serem conhecidos os resultados de uma contra-análise e ações de controlo para a eliminação da bactéria em todo o circuito hidráulico.

A entidade garante ainda que “não foram registadas contaminações de qualquer espécie na comunidade escolar, tendo sido realizadas as ações necessárias e suficientes para o controlo da bactéria em todo o edifício”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *