A IKEA Industry Portugal continua em funcionamento, ainda que com um plano de contingência ativo para impedir a propagação do coronavírus. Ao IMEDIATO, a empresa admitiu que pediu a alguns funcionários para ficarem em casa, porque se enquadravam nos critérios de isolamento social definidos pelas autoridades.

“Desde o início de fevereiro temos ativo um plano de contingência, com dezenas de medidas de prevenção e proteção. Uma dessas medidas é pedir que fiquem em casa os colaboradores que se enquadrem nos critérios para isolamento social definidos pelas autoridades de saúde, nomeadamente a Direção Geral de Saúde”, referiu a fábrica de Penamaior numa nota enviada ao IMEDIATO.

Tendo em conta o plano de contingência, a IKEA Industry Portugal, um dos maiores empregadores da região, admitiu ter pedido a “um pequeno número de colaboradores” para ficarem em casa e fazerem isolamento social profilático (sem sintomas), porque se enquadravam nos critérios definidos pelas autoridades.

Contudo, a empresa afirmou não ter “até à data nenhum caso confirmado de COVID-19”, sendo que se mantém em pleno funcionamento. “A nossa maior preocupação é proteger a saúde dos nossos colaboradores e da nossa comunidade”, lê-se na nota enviada ao IMEDIATO.

A empresa também afirmou estar “a assumir seriamente a sua responsabilidade de minimizar e atrasar a propagação no novo coronavírus para diminuir o enorme impacto sobre os sistemas de saúde do nosso país”.

Recorde-se que a IKEA Industry Portugal é um dos maiores empregadores da região, onde trabalham diariamente cerca de 1.500 colaboradores.