violência doméstica

A GNR deteve, na quarta-feira, um homem de 65 anos por violência doméstica no concelho de Penafiel, que ficou controlado por pulseira eletrónica. Há 13 anos que o agressor aterrorizava a sua esposa, através de violência física, psicológica e sexual.

Em comunicado, a força policial referiu que a detenção aconteceu na sequência de uma investigação de violência doméstica, em que os militares da GNR descobriram que a vítima, casada com o agressor há 42 anos, estava sujeita a “agressões físicas violentas e de injúrias contra a sua honra e reputação” desde 2007.

Segundo a GNR, a mulher chegou a fugir do agressor, “escondendo-se inúmeras vezes em armários para que não fosse agredida física e sexualmente, tendo sido arrastada pelos cabelos até ao quarto, pelo suspeito, para consumação de atos sexuais”.

Ao que os militares apuraram, a vítima chegou mesmo a refugiar-se em anexos da casa da família, onde residia até hoje, “sem condições mínimas de habitabilidade”.

Ao efetuar uma busca domiciliária, motivada por suspeitas de posse de armas de fogo, a GNR apreendeu um revólver, uma pistola alterada, duas armas de fabrico artesanal de vários calibres, bem como quatro armas brancas.

O homem de 65 anos foi detido e apresentado ao Tribunal Judicial de Marco de Canaveses na quinta-feira, ficando proibido de permanecer na residência do casal, de contactar com a vítima e da casa num raio de 500 metros, sempre vigiado por pulseira eletrónica.

Subscreva a newsletter do Imediato

Assine nossa newsletter por e-mail e obtenha de forma regular a informação atualizada.