As empresas penafidelenses receberam apenas dois milhões de euros de incentivos até junho do ano passado ao abrigo do acordo Portugal 2020. O valor representa menos de 2% do total do Tâmega e Sousa, avançou a revista #INPUT, da Associação Empresarial de Penafiel.

Dos mais de 105 milhões de euros que chegaram à região desde 2017 devido ao programa Compete 2020, parte do acordo Portugal 2020, apenas dois milhões foram destinados às empresas do concelho de Penafiel.

“Verifica-se que o concelho de Penafiel apresenta uma percentagem ínfima de aproveitamento de fundos provenientes do Compete 2020 em comparação com a realidade total do Tâmega e Sousa”, lê-se no artigo.

Segundo os dados da Autoridade de Gestão do Compete 2020, as empresas de concelhos como Paços de Ferreira e Felgueiras receberam, respetivamente, 15,4 e 18,2 milhões de euros até ao final do primeiro semestre de 2019, valores que se traduzem numa “diferença muito significativa” quando comparados com Penafiel.

Para a Associação Empresarial de Penafiel (AEP), “vários fatores podem justificar a tendência, como a textura do tecido empresarial do concelho ser maioritariamente composta por empresas ligadas ao comércio e serviços”, enquanto Felgueiras e Paços de Ferreira, por exemplo, têm uma presença mais industrial.

A AEP também considera que as instituições que divulgam informações sobre os fundos do Portugal 2020 devem assumir “mais notoriedade na veiculação de informação aos empresários do concelho de Penafiel”.

O acordo Portugal 2020 foi assinado entre Portugal e a Comissão Europeia em 2014, tendo recebido uma verba de cerca de 25 mil milhões de euros para “estimular o crescimento e a criação de emprego”.

Os incentivos diretos às empresas, para aumentar a sua competitividade e internacionalização, são atribuídos através do programa Compete 2020, que concentra cerca de 40% do orçamento total do acordo.