AM1

Depois do episódio protagonizado por Valentim Sousa e pelo PSD na última sessão da Assembleia Municipal de Paços de Ferreira, devido à discussão do regimento daquele órgão, a bancada do Partido Socialista defende que Valentim Sousa se deve “abdicar de representar o PSD em futuras negociações políticas e públicas” e exige que o líder da comissão política do PSD, Alexandre Costa, “se retrate e peça desculpas ao Presidente da Assembleia Municipal, Miguel Costa, ao líder da bancada do PS, Hugo Lopes, e ao próprio líder da bancada do PSD José Valentim”. “Claro está que se Alexandre Costa conhecesse os princípios da ética republicana, o que faria também, e de imediato, era demitir-se”, pode ler-se no comunicado enviado à redação do IMEDIATO.

Em causa está a intervenção de Valentim Sousa na Assembleia Municipal, relativamente ao regimento daquele órgão, que prevê, entre outros, que o público que queira intervir na sessão, tenha que o fazer por escrito, com 24 horas de antecedência.

Este foi um dos pontos criticado pelo líder da bancada social-democrata, que acusou Miguel Costa, presidente da Assembleia Municipal de Paços de Ferreira, de ter levado a votação um documento que não coincidia com o elaborado pelo grupo de trabalho, do qual fez ainda parte o líder da bancada socialista Hugo Sousa Lopes.

Na sequência deste episódio, que a bancada do Partido Socialista considera “inqualificável, imperdoável e revelador da total ausência de ética e decoro por parte do atual PSD”, estes remeteram um comunicado à imprensa, onde explicam o processo até à chegada do regimento e onde mostram emails trocados entre os envolvidos, nos quais não se verifica a falta de concordância dos sociais-democratas com o documento.

“Sem qualquer apresentação de discordância prévia, verbalmente ou por escrito, o PSD avançou na última sessão da Assembleia Municipal para uma cavalgada de acusações e manobras de desresponsabilização pelas decisões tomadas, fazendo tábua rasa do acordo assumido”, pode ler-se no documento enviado ao Jornal IMEDIATO, no qual os socialistas afirmam estar “perante uma profunda quebra da confiança pública no PSD, que mais do que mentir, está deliberadamente a tentar enganar os cidadãos para daí tirar dividendos políticos”.

E vão mais longe. Afirmam que Alexandre Costa, presidente da Comissão Política do PSD de Paços de Ferreira de “humilha e destrata o líder da bancada do PSD”. “É notório que José Valentim, líder da bancada do PSD na Assembleia Municipal, foi manipulado pelo Presidente da Comissão Política do PSD, Alexandre Costa, e obrigado a negar o acordo do regimento que subscreveu”, escrevem, defendendo que “doravante, ao líder da bancada Valentim Sousa só lhe resta abdicar de representar o PSD em futuras negociações políticas e públicas e ao líder da comissão política do PSD exige-se que se retrate e peça desculpas ao Presidente da Assembleia Municipal, Miguel Costa, ao líder da bancada do PS, Hugo Lopes, e ao próprio líder da bancada do PSD José Valentim”. “Claro está que se Alexandre Costa conhecesse os princípios da ética republicana, o que faria também, e de imediato, era demitir-se”, desafiam, acrescentando que “independentemente do que vier a ocorrer, Alexandre Costa ficará no registo da nossa história democrática como incapaz de selar acordos, de cumprir com a palavra dada e de mentir descaradamente”.

Contactado pelo Jornal IMEDIATO, Alexandre Costa, presidente do PSD de Paços de Ferreira remeteu esclarecimentos para mais tarde, para uma posição oficial do partido.

 

Subscreva a newsletter do Imediato

Assine nossa newsletter por e-mail e obtenha de forma regular a informação atualizada.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *