pacosdeferreira prenda

Cerca de 500 crianças das paróquias de Paços de Ferreira e de Meixomil ofereceram presentes a reclusos a cumprir pena no Estabelecimento Prisional de Paços de Ferreira. Por sua vez, estas oferendas foram entregues pelos reclusos aos seus filhos no dia de Natal, trazendo consigo magia e esperança em dias melhores e redenção.

“O objetivo foi fazer os reclusos sentirem que a sociedade não os esquece apesar dos erros cometidos. Têm uma pena para cumprir, mas uma vida para viver e direito a uma segunda oportunidade”, começou por explicar ao IMEDIATO o padre José Augusto Ferreira, que todos os anos dinamiza iniciativas similares nas suas paróquias.

Assim, o habitual projeto natalício para imbuir as crianças no espírito de solidariedade foi direcionado a um local “muitas vezes esquecido por todos” – a prisão. Durante o advento, as cerca de 500 crianças e adolescentes que frequentam a catequese nas duas paróquias foram desafiadas a criar uma coroa de advento e a construir um mealheiro, no qual guardaram dinheiro para comprar um presente para os filhos dos reclusos.

E, para surpresa de todos os envolvidos, a adesão foi “quase total”, envolvendo crianças e adolescentes dos 6 aos 16 anos e os seus pais, que também foram sensibilizados para a iniciativa, que almejou ajudar destinatários diferentes dos anos anteriores.

“Para grande surpresa minha as crianças e os pais aderiram em massa. Atrevo-me a dizer que todas elas trouxeram alguma coisa, acabamos por ter presentes em excesso. (…) As crianças gostaram muito e perceberam que o intuito era fazer outra criança feliz. Também os catequistas ficaram muito sensibilizados, alguns nunca tinham estado sequer na cadeia”, relatou o pároco.

Também do outro lado dos muros da prisão a resposta foi “bastante boa”, oferecendo aos reclusos a oportunidade de presentearem os seus filhos durante a habitual visita no dia de Natal. “Alguns dos reclusos trabalham e têm salário, mas não têm possibilidade de comprar um presente”, explicou o reverendo, que assumiu as paróquias de Paços de Ferreira e Meixomil em setembro do ano passado.

Devido à grande adesão, foram entregues mais presentes do que os necessários para abranger todos os filhos dos prisioneiros do Estabelecimento Prisional de Paços de Ferreira. Agora, estas oferendas serão destinadas à pediatria dos Hospital de S. João, no Porto, e Padre Américo, em Penafiel, onde encontrarão o seu caminho até famílias carenciadas durante todo o ano.

Com o Natal já passado e o sentimento de “dever cumprido”, os responsáveis pela iniciativa esperam voltar a envolver os reclusos em iniciativas da catequese, de forma a continuar a sensibilizar a comunidade para os seus problemas. “Todos temos direito a ter esperança”, rematou o padre José Augusto Ferreira.

Subscreva a newsletter do Imediato

Assine nossa newsletter por e-mail e obtenha de forma regular a informação atualizada.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *