Paços de Ferreira / PSD / Alexandre Costa vai ser candidato à Câmara Municipal de Paços de Ferreira
Fotografia: IMEDIATO / Ricardo Rodrigues

O executivo da Câmara Municipal de Paços de Ferreira aprovou, esta quarta-feira, a proposta de deliberação do início do procedimento de rescisão, com justa causa, do contrato de concessão da rede de água e saneamento estabelecido com a Águas de Paços de Ferreira (AdPF). A votação aconteceu após dois dias de reuniões com os presidentes das comissões políticas dos partidos em atividade no concelho – PSD, PCP, Chega IL e CDS-PP – assim como aos presidentes de junta.

Leia o comunicado do Partido Social Democrata na íntegra:

“O PSD Paços de Ferreira votou contra a proposta apresentada pela maioria socialista na Câmara Municipal que propunha avançar com a rescisão do contrato de concessão com a empresa Águas de Paços de Ferreira.

Para o PSD de Paços de Ferreira, a votação não podia ser outra por considerar que a proposta apresentada é um verdadeiro ‘tiro no escuro’ e com consequências financeiras imprevisíveis, cuja dimensão pode hipotecar de forma irreversível o futuro do nosso concelho e designadamente o seu desenvolvimento.

O documento apresentado pela maioria socialista é insuficiente quanto á sustentabilidade da proposta e absolutamente vazio quanto às previsíveis consequências económicas e financeiras que uma rescisão unilateral poderá implicar. Recorde-se a este propósito as consequências desastrosas das decisões tomadas pela maioria socialista sobre a alteração do tarifário, que levou o município a ser condenado a pagar dezenas de milhões de euros à concessionaria Águas de Paços de Ferreira. É estranho, mas a maioria socialista continua a esconder a sentença do Tribunal Arbitral.

O PSD Paços de Ferreira entende que o concelho tem razões para temer que esta seja mais uma decisão desastrosa e irresponsável como as que tem vindo a assistir da maioria socialista, principalmente pela conduta individualista do presidente da Câmara Municipal, Dr. Humberto Brito, apenas preocupado em manter a sua imagem pessoal, mesmo que isso coloque em causa o futuro dos nossos munícipes. O que o Dr. Humberto de Brito hoje quer fazer é empurrar este problema para a frente, onde o município entrará numa extensa batalha jurídica, com uma elevada probabilidade de acarretar uma pesadíssima fatura para o futuro de todos nós. Esta decisão, aos olhos de Humberto de Brito é uma escapatória para a frente, tentando criar a ilusão nos pacenses de que resolveu este assunto.

Aliás, as decisões do Sr. Presidente de Câmara só têm beneficiado a concessionária e sempre com o prejuízo do município, à semelhança da proposta agora apresentada, que deixa espelhado o caminho ziguezagueante e sem rumo da maioria socialista na condução deste dossier.

Por tudo isto, o PSD Paços de Ferreira só tem uma via: votar contra a proposta apresentada pelo executivo PS. Porém, o PSD manifesta a total disponibilidade para integrar uma comissão de negociação para desencadear um resgate negociado que, dessa forma, trilhe um caminho seguro e de previsibilidade para os nossos concidadãos.”

Subscreva a newsletter do Imediato

Assine nossa newsletter por e-mail e obtenha de forma regular a informação atualizada.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.