Trabalho / Felicidade / outros / Saudades / Férias / Exames / reconhecimento / Beijo / Estudante / Ser / Relação / Mudança / Vida /Ano Novo / Tempo / Coaching / Preguiça / Coaching…para quê? - Poupa / Saber Viver

O Jornal Imediato proporcionou, mais uma vez, uma excelente gala “Aplauso 2022”. Aqui, para além da excelente atuação do grupo “Guitarras de Penafiel”, foram reconhecidos e premiados vários atletas do futebol, da natação e das artes marciais.

Todo o ser humano gosta de um elogio, de um reconhecimento, não só a nível pessoal como também a nível profissional. Aliás, o nosso autoconceito e autoestima devem-se em grande parte ao “feedback” positivo ou negativo recebido. O desporto, independentemente da modalidade, é um excelente exemplo da importância de vários “conceitos” fundamentais no âmbito do Coaching. São eles, o “Sonho” (a motivação), o “Treino,” (realização das tarefas necessárias), a “Disciplina” (compromisso com o sonho) e a “Vitória” (concretização do Sonho). Para quem assiste à entrega de prémios dificilmente imagina as dificuldades, os sacrifícios e os desânimos que os premiados passam. Só com uma enorme motivação e o “acreditarem que é possível,” os leva em direção à vitória. Nesse sentido, todos foram exemplos de resiliência para todos nós.

No entanto, o verdadeiro sucesso de um atleta não se conquista apenas graças à sua, condição física, horas de trabalho dedicadas e vontade de ganhar medalhas ou troféus. Assim, há fazer a distinção entre atletas vitoriosos e atletas vitoriosos e felizes. Não esquecer também a diferença entre atletas perdedores revoltados e atletas “perdedores” disponíveis para evoluir.

O ser humano é muito mais do que a sua vertente desportiva ou profissional, que apesar do sucesso daquela, nada diz sobre as outras dimensões. Como somos seres “inteiros” todas as dimensões se refletem em todas as outras. É aí que o Coaching entra em ação. Aliás, na origem do Coaching, segundo  William Timothy Gallwey para além do jogo “exterior” existe um verdadeiro jogo “interior”. Aqui, o verdadeiro adversário não é o outro, nem a outra equipa,  mas sim,  o próprio. É esta “luta” pacífica e salutar consigo próprio que vai forjar o futuro campeão. Campeão de corpo e alma, ético, feliz e em paz com todos.

Através da Prática do Coaching Desportivo os atletas/jogadores poderão tornar conscientes os seus pensamentos e emoções limitantes, gatilhos emocionais e “trabalhar” técnicas de foco, atenção, visualização, etc, para assim canalizarem toda a energia “mental” e potenciar a sua performance.

Não perca o próximo artigo de “Coaching…para quê?”. Leia mais artigos na página de opinião do IMEDIATO.

Subscreva a newsletter do Imediato

Assine nossa newsletter por e-mail e obtenha de forma regular a informação atualizada.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.