bvpnf

 

Impossibilitados de reunir no tradicional Jantar de Natal, os Bombeiros Voluntários de Penafiel realizaram este sábado uma reunião vai Zoom, que juntou vários elementos da direção e comando, assim como bombeiros e outras entidades. No final da sessão, Antonino de Sousa, presidente da Câmara Municipal de Penafiel anunciou que os cerca de 10 mil euros direcionados para a sessão de fogo de artifício de fim de ano – que este ano não vai acontecer devido à pandemia – serão distribuídos pelas três corporações do concelho.

Na presença de várias dezenas dos seus bombeiros, Alexandre Alves, comandante da corporação da cidade de Penafiel, agradeceu o empenho de todos, e deixou uma palavra de reconhecimento aos seus familiares, “que nos incentivam, os que nos poem travões, os que fazem a diferença”. Não é fácil ser familiar de bombeiro”, afirmou.

Alexandre Alves agradeceu ainda à direção. “Não nos tem falhado e têm sido muitas as solicitações”, afirmou, afirmando que este foi “um ano extremamente exigente, com muito serviço, gastos a disparar. Neste momento estamos a pagar para socorrer as pessoas”.

Destacando o empenho de todos, assim como o apoio das entidades locais, caso da Junta de Freguesia e da Câmara Municipal, o comandante alertou para a necessidade de renovar a frota automóvel da corporação e pediu ajuda na aquisição de um veículo de socorro e de um veículo florestal de combate a incêndios.

Foi também das dificuldades que falou Eduardo Nunes, presidente da corporação, depois de agradecer o empenho de todos, numa altura em que a corporação teve quebras de receitas na ordem dos 45%.

Antonino de Sousa, presidente da Câmara Municipal de Penafiel, destacou “o papel extraordinário dos bombeiros, sempre incansáveis, destemidos, nunca recusaram ir cumprir a sua missão”. Recordou ainda os apoios dados aos bombeiros e a outras instituições em tempo de pandemia e garantiu o seu empenho para que os bombeiros sejam considerados prioritários no processo de vacinação contra a covid-19. “Têm de estar no mesmo patamar dos profissionais de saúde, porque os riscos que correm são iguais”, afirmou.

O autarca anunciou ainda que a verba de cerca de 10 mil euros que é utilizada na sessão de fogo de artifício do final do ano – que não vai acontecer devido às limitações impostas pelo estado de emergência – será distribuído pelas corporações de bombeiros do concelho.

Subscreva a newsletter do Imediato

Assine nossa newsletter por e-mail e obtenha de forma regular a informação atualizada.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.