Autor de: "Ciclistas"; "Calçada", “Isto é próprio de um país saloio(…)”,"Green” blá, blá, blá. “Clean”, blá, blá. “Healthy”, Blá blá, blá blá…

E é assim… O Norte é a região mais pobre do país… (estatística). Diz-se que cultura e formação são os segredos menos bem guardados para o desenvolvimento. O Norte é a região mais pobre do país, mas não sei em que lugar fica Penafiel no mesmo ranking (do distrito, por exemplo…).

Que importância dá Penafiel à Cultura? E à Formação? E à Educação? Quando fazemos, empiricamente (e com umas quantas experiências próprias), algumas comparações depreenderemos que pouca.
A Calçada Portuguesa vai passar a Património Cultural Imaterial de Portugal e prepara-se a candidatura a Património Cultural Imaterial da Humanidade.

Muita coisa é Cultura… Museus Vivos, Centros Interpretativos, Arquitetura, Urbanismo, ….
A Calçada Portuguesa é, seguramente, Cultura. Em Penafiel a Calçada Portuguesa dava um contributo positivo para a Cultura da cidade, logo para tornar a cidade mais rica. Mas uma hecatombe quase a erradicou dos nossos pavimentos… (e somos uma região de honrados calceteiros). Escapou, nem sabemos como tal, uma amostra em frente aos edifícios do Tribunal e Camara (por imposição <?> de terceiros, um pouco mais em torno da Serpe).

E tão mais fresca que era a nossa cidade! Agora estas lajes “deploráveis”, cravejadas de “chicles” libertam calor quando o dia quente quer arrefecer… Passear nas avenidas e ruas centrais de Penafiel é como passear sobre lume brando!

Este depauperar a cidade daquilo que tantos nela “escreveram”, tanta Cultura que tem vindo a ser arrasada pela “nova” cultura… Não me canso de lamentar esta (tal como das árvores magnificas que tombaram) perda. E penso, até, que já perdi Liberdade com isso (isso de repisar no tema)! Vai para algum tempo que alguém se queixou de falta de Liberdade em Penafiel. Veio logo alguém a terreiro, inflamado, contestar em absoluto… Liberdade é coisa que não falta em Penafiel, segundo a sua opinião…. Eu continuo a escrever, como podeis ler…, mas no meu espaço de Liberdade sinto alguns “apertos”.

A Calçada Portuguesa em Penafiel foi quase erradicada por quem mandou nos destinos do Município. Gente do poder… Gente do poder que deveria proteger a Cultura porque ela é motora de desenvolvimento. E o poder foi gerido por gente da Cultura (pelo menos, à época, em potencial) … Mas nem só a escrita é Cultura! Eu não escrevo livros… escrevo o que me vai na alma e que o que me rodeia… E lá me fui cruzando, enquanto escrevo, com uns e com outros… Mas quando preciso de me movimentar em alguns meios sinto que: É o “direito do mais forte à Liberdade.” É o mais forte que escreve e impõe as normas. E basicamente as normas protegem-no ou validam as suas decisões… Como se as normas fossem feitas para “vergar” quem se pretende “vergar” e não serem normas para servirem o interesse comum.

E aqui está um motivo forte para eu discordar do senhor que veio a terreiro defender a Liberdade que se vive em Penafiel. Não, não é assim tanta! E sei bem do que falo. Em tempos, manifestava-me (contra) durante o lançamento de uma Primeira Pedra. Um dos apoiantes (que a Democracia permite que agora seja candidatos a uma Junta) da situação lá me foi insultando a altos berros na frente do nosso maior representante do Município… Também, este mais alto representante do Município, é nosso mais alto defensor local dos Direitos, Liberdades e Garantias, lá estava! Se ao ouvir os direitos de alguém serem “espezinhados” veio repor a legalidade? Qual o quê… Eu era só um… Muito longe de ser o “mais forte”, muito longe do “direito à Liberdade”!

E voltando à Calçada….

Diversas (muitas) cidades pelo mundo gravaram, no seu chão, esta arte portuguesa, esta arte que é orgulho da Cultura em Portugal (não, não é assim tão geral, eu sei!…)

Quando me lembro, e não preciso de ter uma memória muito excecional, do quão mais belos eram os passeios para peões em Penafiel!!!!!

Quanto à Liberdade? Se vai melhorar? As minhas últimas experiências não apontam para aí!

Leia mais artigos na página de opinião do IMEDIATO.

Subscreva a newsletter do Imediato

Assine nossa newsletter por e-mail e obtenha de forma regular a informação atualizada.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *