António Costa
Fotografia: PS

Após conseguir a vitória nas eleições legislativas e assegurar um cenário de maioria absoluta socialista na Assembleia da República para os próximos quatro anos, António Costa considerou que os portugueses mostraram, este domingo, um “cartão vermelho a qualquer crise política”.

“Depois de seis anos do exercício de funções como primeiro-ministro, depois dos últimos dois anos num combate sem precedentes contra uma pandemia, é com muita, muita emoção que assumo esta responsabilidade que os portugueses hoje me confiaram”, disse, na reta final da noite eleitoral.

Com 117 deputados confirmados até à data de publicação desta notícia, o PS consegue atingir a maioria absoluta na Assembleia da República.

“O povo votou e o PS ganhou. Os portugueses confirmaram hoje o que já tinham dito há dois anos, que desejam um Governo do PS para os próximos quatro anos”, afirmou António Costa, que descreve a margem de vitória como uma “responsabilidade acrescida”.

Contudo, António Costa sublinhou, na sua intervenção, que “uma maioria absoluta não é poder absoluto, não é governar sozinho” e demonstrou abertura para que, assim que ocorra a sua indigitação, irá entrar em diálogo “com todos os partidos à exceção do Chega”, que com este resultado se torna a terceira força política no país.

Com este desfecho das eleições legislativas, será a segunda vez que o partido consegue maioria absoluta. A primeira aconteceu em 2005, com José Sócrates.

Subscreva a newsletter do Imediato

Assine nossa newsletter por e-mail e obtenha de forma regular a informação atualizada.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.