Walk & Dance
Fotografia: IMEDIATO / Ricardo Rodrigues

Arrancou, na quinta-feira à noite, a sexta edição do festival «Walk&Dance», que até domingo vai trazer 15 concertos a diversos pontos da cidade de Freamunde, juntando no seu cartaz bandas nacionais e locais de música alternativa.

O “pontapé de saída” foi dado na Casa de Cultura de Freamunde com uma atuação de Little Friend, um projeto do luso-britânico John Almeida, com entrada gratuita. Antes do concerto foi feita uma breve apresentação da edição, que regressa depois de mais de um ano de paragem devido à pandemia.

“Está a correr muito bem. Esta foi a introdução e daqui para a frente começa a acelerar, com muitos espetáculos. Conseguimos fazer um bom cartaz, as bandas são muito boas, o público só tem dito maravilhas do programa”, revelou ao IMEDIATO Paulo Campos, um dos membros da associação organizadora do evento, a The New Party Makers.

Até domingo, o IberiumCafés Walk & Dance está de volta com uma “terceira dose” de reforço no cartaz: vão ser 15 concertos espalhados por vários pontos da cidade freamundense ao longo dos quatro dias, que juntam bandas nacionais e locais.

Durante a sessão de apresentação, o vice-presidente da Câmara Municipal de Paços de Ferreira, Paulo Ferreira, afirmou estar “alegre e orgulhoso” com o regresso do «Walk & Dance», que vê como um “festival de referência na região”.

“Este evento tem toda a potencialidade para continuar a crescer e de se tornar uma referência no país. Sinto que, com a paragem na cultura, valorizamos mais estes eventos”, afirmou o vice-presidente da autarquia na sua intervenção, garantindo ainda a continuidade do apoio ao projeto.

O recém-eleito presidente da Junta de Freguesia de Freamunde, Arménio Ribeiro, também assegurou o apoio da Junta de Freguesia à organização do evento, continuando uma parceria que já existe há vários anos. Naquele que foi o seu primeiro ato oficial enquanto presidente de Junta, Arménio Ribeiro revelou estar “contente” com o regresso, afirmando “acompanhar desde a primeira hora” o festival.

“Freamunde é uma terra de cultura, precisamos de pessoas empreendedoras, que façam e que dinamizem. Por isso, podem continuar a contar com o apoio da Junta de Freguesia de Freamunde para as futuras edições”, afirmou o autarca de freguesia.

(Re)Veja o último episódio do podcast do IMEDIATO «Esquina Criativa», com Paulo Campos e André Ribeiro, membros organizadores do festival.

Subscreva a newsletter do Imediato

Assine nossa newsletter por e-mail e obtenha de forma regular a informação atualizada.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *