A “Casa do Médico”, localizada em Aguiar de Sousa, concelho de Paredes, funcionava há quatro anos e acolhia 17 idosos, mas ninguém sabia que, verdade, era ilegal.

Segundo avançou o Jornal de Notícias, a ilegalidade do equipamento era desconhecida pelas famílias dos utentes, pelas autarquias e pela própria Segurança Social, sendo que o espaço era reconhecido por várias entidades como uma “unidade de turismo rural”.

Apenas quando três dos utentes testaram testaram positivo à Covid-19 e foram retirados do lar para serem isolados numa antiga escola, é que se apurou que, na verdade, o espaço não era legal.

Subscreva a newsletter do Imediato

Assine nossa newsletter por e-mail e obtenha de forma regular a informação atualizada.


Tagged: