Comércio Local

Nem a intensa chuva travou o Comércio Local do concelho de Paços de Ferreira de se manifestar esta quarta-feira de manhã contra a “injustiça” de ser “sempre o prejudicado” nas medidas restritivas tomadas pelo Governo para conter a pandemia de covid-19.

O protesto iniciou-se no Parque Urbano de Paços de Ferreira, de onde os manifestantes rumaram ao edifício da Câmara Municipal munidos de cartazes e guarda-chuvas, para se reunirem com o autarca de Paços de Ferreira, Humberto Brito.

Ao IMEDIATO, uma das comerciantes que organizou a ação, Catarina Jorge, não escondeu a revolta com as medidas anunciadas nos últimos dias, considerando que o comércio local “é sempre o prejudicado”, enquanto as grandes superfícies continuam de portas abertas.

“Só estamos aqui a pedir para trabalhar. Neste momento podemos fazer tudo menos trabalhar e só o pequeno comércio é que está impedido, o resto está tudo aberto. Pode fazer a sua vida normal, mas não pode ir a uma loja ou a um restaurante, ou a uma esteticista onde todas as medidas são tomadas”, defendeu a proprietária de uma loja de vestuário.

Veja a reportagem do IMEDIATO.

Subscreva a newsletter do Imediato

Assine nossa newsletter por e-mail e obtenha de forma regular a informação atualizada.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *