AEPF Formação Modular

A edição especial de Viagens da Revista National Geographic Portugal nomeou as 50 Maravilhas de Portugal e a região tem presença através do Centro de Interpretação do Românico (CIR), em Lousada, e da própria Rota do Românico.

Ao IMEDIATO, Rosário Machado, diretora da Rota, adiantou que as distinções trouxeram felicidade à equipa, sendo que considera a revista “credível e reconhecida nacionalmente”.

“É um gosto termos estas nomeações na National Geographic, o grupo de leitores da revista é bastante específico e enquadra-se bastante com o público alvo da Rota do Românico”, afirmou a responsável.

O destaque que a Rota do Românico teve, com duas páginas e uma infografia “belíssima” do Centro de Interpretação, “vem mesmo a calhar” numa altura de pandemia em que a entidade se vira cada vez mais para a população nacional.

Reabertura do Centro de Interpretação superou expectativas

“Até agora estamos surpreendidos com a reabertura do CIR, temos vindo a receber mais visitantes do que esperávamos e até já temos reservas até ao próximo ano”, adiantou Rosário Machado.

Além de regras como o uso obrigatório de máscara e desinfeção das mãos, a lotação do centro está limitada a apenas dois grupos, cada um com um máximo de cinco pessoas.

Recentemente, a Rota do Românico também apostou numa nova aplicação móvel, disponível em quatro línguas e que oferece informações sobre os 58 monumentos que a integram e também sobre a oferta turística do território que abrange.

“Cada vez mais vemos pessoas que percorrem a Rota sem acompanhamento, agora com a aplicação conseguem planear e usufruir melhor da sua visita”, considerou a diretora da entidade.

AEPF Formação Modular